Franquias de Sorvetes

Franquias do Ramo de Sorvetes valem a pena?

O sorvete chegou no Brasil em 1834, quando dois comerciantes cariocas compraram 217 toneladas de gelo, vindas em um navio norte-americano, e começaram a fabricar sorvetes com frutas brasileiras. Na época, segundo a Associação Brasileira das Indústrias e do Setor de Sorvetes (ABIS), não havia como conservar o sorvete gelado e, por isso, tinha que ser tomado logo após o seu preparo. De lá para cá muitas pesquisas aliada às tecnologias transformaram o sorvete em uma das sobremesas mais populares e queridas dos brasileiros.

Só em 2016, de acordo com a ABIS, o consumo brasileiro per capita foi de 4,86 litros de sorvete por ano. Ou seja, nesse período, o consumo brasileiro total foi de mais de 1 bilhão de litros de sorvete. Com isso, a produção brasileira foi de 675 milhões de litros de sorvetes de massa e de 224 milhões de litros de picolés, entre outros tipos da iguaria.

O sucesso do ramo sorvete deve-se ao fato de ser um produto que admite personalização, inovação e agrada a consumidores de todas as classes sociais e estilos. Com isso, a ABIS aponta que nos últimos três anos o mercado se tornou volátil e indica uma perspectiva de pequeno aumento de volume de vendas e produção. Ainda é muito prematuro afirmar um crescimento expressivo, mas apesar de ser um alimento consumido o ano todo, tradicionalmente representa alta nas estações mais quentes, além do fato de o mercado investir em inovações e diferentes fatores que atraiam os consumidores.

Melhores franquias do Ramo de Sorvetes

As melhores marcas de franquias dentro do ramo de sorvetes têm um ponto em comum: tradição. Uma delas é a rede de franquias Rochinha, muito conhecida em São Paulo desde os anos 80. Desde 2016 no mercado de franquias, a empresa tem 12 franquias em operação, no modelo Quiosque Rochinha e na versão Praça Rochinha.

E outra é a Freddissimo Gelateria, fundada em 1996 para oferecer aos brasileiros o típico sorvete artesanal italiano, elaborado com matéria-prima importada. Segundo a marca, os sorvetes não contém corantes, aromas artificiais, alto índice de gordura hidrogenada para a obtenção de cremosidade ou conservante para maior duração do produto. O investimento para a franquia da marca pode variar dependendo da metragem do imóvel que pode ser à partir de 30m² e há os modelos de negócios loja e quiosque.

Franquias do ramo de Sorvetes com baixo custo

As franquias especializadas na venda de sorvetes surgiram na última década, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF) e os modelos de negócios variam entre lojas convencionais e quiosques – por valores mais acessíveis.

Perfil de franqueado do Ramo de Sorvetes

As franqueadoras do ramo de sorvetes, em geral, aprovam candidatos a franqueados que tenham facilidade para trabalhar em equipe, seguir processos e padrões rigorosos e também lidar com os clientes.

Para um bom resultado, novos franqueados devem ter comprometimento de participar ativamente da operação e rotina do negócio. Antes de entrar para o ramo, recomenda-se que o candidato à franqueado visite unidades das marcas em operação para conhecer o dia a dia e verificar se tem afinidade com aquela marca.

Ver Mais

Escolha a faixa de investimento