Descubra o que é necessário para abrir um E-commerce

Elvis Gomes, especialista em e-commerce, revela quais são os 5 primeiros Passos

 

Abrir um negócio próprio continua sendo o sonho de muitos brasileiros, que buscam no empreendedorismo uma oportunidade para recomeçar a vida profissional, mesmo diante da Pandemia da Covid-19. Um levantamentorealizado no início de 2021, pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), mostrou que 7 entre cada 10 empresas vendem seus produtos ou serviços pela internet. Diante desse cenário promissor para o e-commerce, o especialista e apresentador do multicanal de tecnologia e negócios, o WorkStars, Elvis Gomes separou cinco dicas práticas pra quem deseja empreender na internet, mas não sabe por onde começar.

 

Antes de decidir o que vender online, você precisa entender os diferentes modelos de negócios disponíveis. Nem toda loja virtual funciona exatamente da mesma maneira. Existem diferentes tipos de operações de e-commerce que são definidos de algumas maneiras. A definição do modelo de negócios depende de quem compra e de quem vende, enquanto o tipo de loja virtual é baseado em como os produtos são comprados e vendidos.

 

Veja os modelos:

E-commerce B2C (Business-to-Consumer)

O comércio eletrônico B2C envolve um cliente que compra de uma empresa e é um dos modelos de negócios de comércio eletrônico mais comuns. Qualquer loja online onde um indivíduo pode navegar e comprar produtos de uma empresa está usando o modelo B2C.

E-commerce B2B (Business-to-Business)

As transações de comércio eletrônico B2B ocorrem entre empresas, nas quais uma empresa vende produtos ou serviços para outra. Isso inclui o relacionamento entre varejistas, atacadistas e fabricantes.

As empresas que fornecem suprimentos para outras empresas (como materiais de escritório) também estão vendendo B2B.

E-commerce C2C (Consumidor para Consumidor)

E-commerce C2C são clientes que vendem uns aos outros, como por meio de leilões ou classificados. Este também é um dos primeiros e mais amplamente utilizados modelos de negócios.

E-commerce C2B (Consumer-to-Business)As transações C2B envolvem um consumidor que vende produtos ou serviços para empresas. Isso pode incluir influenciadores de mídia social, financiamento coletivo, marketing de afiliados e mercados online nos quais os clientes disponibilizam seus próprios produtos para empresas (como serviços de redação e edição ou fotografia e vídeo de arquivo).

Planejamento

O primeiro e mais importante passo de todo empreendedor é o planejamento. É nele que todas as ideias de negócio começam a criar forma e a se tornar uma realidade. Com datas e cronogramas a serem seguidos, deve conter os objetivos, o prazo para o desenvolvimento, a receita esperada e o faturamento da sua operação.

“Planejar é desenhar um histórico de tudo o que o empreendedor deseja realizar através desta loja, isso inclui como ele quer se posicionar no mercado”, esclareceu Elvis.

 Escolha de Produtos e Fornecedores

Definido o planejamento, é hora de responder qual é a persona (público-alvo) do e-commerce e se o produto vendido atende a necessidade desse consumidor. Assim, é possível responder questões fundamentais como: qual é o seguimento, o mercado, o produto, o fornecedor e o grande diferencial da loja: serviço, produto, qualidade ou preço. Segundo Elvis Gomes, além disso, é preciso saber quais são os custos que o empreendedor terá desde a compra do produto até que ele chegue ao consumidor final, isso inclui embalagens, envios, taxas e impostos. Somente desta maneira, é possível identificar o preço que deve ser praticado para evitar prejuízos.

Gestão Financeira

O aspecto mais importante de um negócio é o financeiro. Descubra seu ponto de equilíbrio, tanto em vendas unitárias quanto em duração (em meses). Qualquer negócio real é um investimento de recursos. O papel do gestor é pegar recursos e transformá-los em retorno.

Gestão de Inventário

Muitos empresários evitam a venda de produtos físicos online. Você não precisa armazenar produtos em sua garagem para vender online. Você pode utilizar centros de distribuição para lidar com o estoque.

Existem empresas que armazenam seu estoque para você enquanto utiliza seu espaço de armazenamento para enviar produtos.“O software de gerenciamento de estoque ajudará a manter seu negócio organizado, especialmente se você estiver lidando com um grande estoque de itens. Mas eu não o recomendaria para iniciantes. Mantenha a simplicidade ao começar. Encomende produtos do fabricante e envie-os diretamente para o centro de distribuição”, indicou Elvis.

Certifique-se de estruturar a logística antes de construir sua loja. Mesmo se você estiver fazendo dropshipping, precisará saber de onde está vindo seu estoque. E nenhuma loja virtual pode ter sucesso sem uma estratégia sólida.

 

CONHEÇA A FRANQUIA IDEAL PARA VOCÊ

Plataforma de E-commerce

O próximo passo é identificar qual a melhor plataforma de E-commerce, existem literalmente centenas de plataformas de e-commerce. Escolher a plataforma de e-commerce certa não é fácil. Você precisa avaliar cuidadosamente coisas como velocidade de carregamento, recursos, compatibilidade com diferentes gateways de pagamento, compatibilidade com sua estrutura de negócios, integrações, recursos amigáveis de SEO e muito mais.

Analisando sempre: o menor custo de aquisição, a menor mensalidade, qual a plataforma de entrada, se irá atender uma demanda de tráfego e se ela tem integração com todas as tecnologias e fornecedores para fazer uma venda com segurança e velocidade. Essa escolha irá impactar diretamente a próxima decisão do empreendedor: o valor investido em marketing para levar a esse tráfego até a loja.

Marketing Digital

Você usará conteúdo patrocinado, mídia social, anúncios ppc ou uma combinação de estratégias? Como você monitora quais campanhas estão direcionando tráfego para sua loja? Se o marketing do seu site parecer muito complicado, você contratará ajuda?

Sua loja virtual não é a única coisa para a qual você precisa direcionar tráfego.

Os produtos que você escolher também precisam ser incluídos em seu orçamento de marketing.

Sua missão é vender produtos, não direcionar tráfego. Para vender produtos, você tem que pensar além do seu site e buscar áreas de expansão.

Não importa o que e como você decida vender, o primeiro passo é criar uma lista de e-mail. Coloque um brinde opcional em seu site, lance uma campanha de mídia social para ganhar assinantes ou inclua um brinde em que a 'taxa' de inscrição é o endereço de e-mail do seu cliente.

Conquistar o consumidor também é um desafio para as lojas online, é por isso que o investimento em Marketing Digital deve ser uma prioridade planejada anualmente. Todas as principais datas comemorativas relacionadas ao varejo precisam estar no calendário de reservas para divulgação da loja.

Também é importante incluir nestes custos as mídias pagas como Google Ads e Facebook Ads, por exemplo, e os canais de mídias sociais, que permitem divulgar produtos e, ao mesmo tempo, criar um relacionamento da marca com o consumidor.

 

 

CONHEÇA A FRANQUIA IDEAL PARA VOCÊ

Atendimento

Por último, e não menos importante está a qualidade do atendimento. Seja o contato do consumidor via chat, WhatsApp ou mídias sociais, o empreendedor precisa se preparar para atender com excelência, dando suporte tanto no momento da compra como no pós-venda. Isso irá consolidar todo o trabalho administrativo, de marketing e de logística da empresa.

“O bom atendimento deve atender o cliente de ponta a ponta, com excelência, paciência e muito profissionalismo para assim garantir sua fidelização”, concluiu Elvis.

 

 

CONHEÇA A FRANQUIA IDEAL PARA VOCÊ

 

 

Encontre a melhor franquia para você: Franquias por segmentos e ramos
Confira mais artigos em: Gurus do Franchising

Encontre a melhor franquia para você

-->