Segmento de Serviços e Outros Negócios fatura mais de R$10 bi no 1º semestre deste ano

As redes Mania de Passar, PremiaPão, CeoFood e Grupo É Seguro apontam os principais fatores que podem ter impulsionado este crescimento

O segmento de redes de franquias de Serviços e Outros Negócios apresentou crescimento de 8,8% no faturamento primeiro semestre de 2018, no comparativo com o mesmo período em ano anterior. Sendo assim, de acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira de Franchising, o segmento acumula um faturamento de R$10.933 bilhões e um aumento de 3,5% em número de unidades.

Entre os fatores que podem ter promovido este crescimento, segundo posicionamento da rede de franquias Mania de Passar, pode estar a retomada progressiva da economia brasileira, que vem, recuperando seu fôlego e apresentando os primeiros resultados positivos para quem antes estava sem perspectiva. Segundo a empresa, é nesse cenário que a Classe C se enquadra, sendo uma das mais interessantes para se investir.

São pessoas que ganham até 3 salários mínimos, que juntas somam 49% de toda população do país.  Isso significa que quase metade da população ganha entre 1 e 3 salários e está em busca de voos mais altos, com a vontade de ter seu próprio negócio. Sendo assim, quem abre as portas são as franquias, principalmente as microfranquias, modelos de negócios enxutos, conhecidas por serem flexíveis e oferecem diversas opções, principalmente do segmento de serviços.

No caso da rede Mania de Passar, o serviço oferecido é algo que muita gente precisa no dia a dia, mas não tem tempo de fazer: passar a roupa. Imagine que uma diarista cobra em média R$ 120 para passar mais ou menos 40 peças. Na Mania da Passar, o cliente paga esse mesmo valor para que alguém vá várias vezes até sua residência para retirar e passar até 60 peças por mês. Dessa forma, a marca atrai a Classe C tanto como clientes como novos franqueados, com base em modelo enxuto com investimento inicial de R$14 mil.

Redução de custos

“Acredito que entre outros fatores, o crescimento do setor de serviços se deve a busca das empresas na redução de custos. Para acompanhar todo o crescimento do setor de serviços e a busca de um maior suporte aos franqueados, na PremiaPão realizamos investimentos em eventos, treinamentos e divulgação de nosso negócio. Abrimos 20 novas franquias em junho deste ano, e a nossa expectativa de crescimento para o ano é de 25%”, aponta Raphael Mattos, criador da rede.

Fundada em 2015, na cidade de Recife, em Pernambuco, a PremiaPão é uma rede de franquias que vende publicidade em sacos de pão. Um dos diferenciais da marca é sortear prêmios para quem adquire os saquinhos. Na prática, o franqueado deve prospectar novas empresas para vender os espaços publicitários disponíveis nos sacos de pão.  Com um investimento a partir de R$ 8 mil, suas unidades possuem um faturamento médio de R$ 5 a R$ 7 mil.  Exclusivamente em modelos home based, em menos de três anos a rede já possui mais de 250 unidades espalhadas por todo país. Um dos fatores para o crescimento da rede, é também a alta procura de empresas em terceirizar serviços, comprovando o crescimento de 6,6% do setor em junho. 

Terceirização

Lançada em março de 2018, a Ceofood é uma franquia de aplicativo de delivery gastronômico focada em periferias e cidades do interior. Na prática, o franqueado deve prospectar restaurantes para pagarem mensalidades em troca de serem inclusos no aplicativo. O lucro ao franqueado vem dos valores mensalmente pagos pelos restaurantes.Com modelos exclusivamente em home based e renda recorrente, a franquia é ideal  para aqueles que buscam uma maior versatilidade de horários e qualidade de vida. A Ceofood é uma prova do crescimento do setor de serviços no Brasil. A rede de franquias foi criada em março, e em menos de 6 meses, em agosto, a rede já possui mais de 80 unidades espalhadas por cinco estados brasileiros.

“Acreditamos que o crescimento exponencial da rede se deve a alta procura por parte das empresas na terceirização de serviços e também a toda inovação que envolve a marca, desde ao envolvimento com a tecnologia até os modelos de cobrança diferentes do mercado tradicional de aplicativos de delivery”, explica Kawel Lotti, fundador da Ceofood, que disponibiliza para novos franqueados modelos de negócios home baed com investimento inicial a partir de R$ 4.990.

Sem estoque

Segundo Adriano Oliveira, diretor do Grupo É Seguro, rede de franquias de corretoras de seguros, no segmento de serviços o empreendedor fica livre das principais causas de prejuízos ou quebra de uma empresa, como: estoques, inadimplência, capital de giro, sendo nós os interlocutores entre o cliente e a seguradora e financeiras.

“Trabalhamos com necessidades ou sonhos financeiros e de proteção de capital já existente. Com isso, neste modelo de negócio, temos a dependência de 100% da capacidade profissional do empreendedor para que o sucesso financeiro venha com segurança e dure um longo tempo”, relata, observando ainda que geralmente no mercado de serviços os índices de quebra acontecem em até dois anos após a abertura, sendo menor que outros segmentos com mercadorias físicas a serem comercializadas. 

Na rede É Seguro Corretora, por exemplo, existem muitas opções de atuação com serviços. E, assim, a empresa tem a estimativa de crescimento de 50% entre cinco e sete anos no volume de contratação, e em até 15 anos espera-se um crescimento de 100% no volume de produção no mercado de seguros. “O maior canal de produção é o network do empreendedor, ou seja, seus amigos e familiares com quem ele explora todo o potencial do mercado oferecendo seguros de veículos, residência, vida, familiar, previdência privada, consórcios, planos de saúde e odontológicos, financiamentos de veículos, entre outros. Dessa forma, ele consegue atender toda a necessidade de proteção e linhas de credito e planejamento financeiro”, conclui Oliveira.

Clique aqui e confira opções de franquias de Negócios e Serviços

Fonte: Sua Franquia - www.suafranquia.com

Encontre a melhor franquia para você