Oito mitos sobre gestão de negócios na pandemia

Como aumentar o faturamento durante a crise do coronavírus e em períodos de distanciamento social?

Mais de 370 mil salões de beleza fecharam as portas no período de um ano. A professora de gestão e doutora em Administração Estratégica, Dani Venâncio, detalha as inverdades e o que é fato para quem tem um negócio na era Covid

 

Manter um empreendimento durante uma época de pandemia não é uma tarefa fácil. De acordo com estimativas da Associação Brasileira dos Salões de Beleza (ABSB), mais de 370 mil salões de beleza fecharam as portas no período de março de 2020 a março de 2021.

 

Entretanto, há alguns segredos e alternativas para que o negócio não naufrague ou até mesmo consiga uma agenda positiva.

 

A professora de gestão e doutora em Administração Estratégica, Dani Venâncio, detalha as inverdades e o que é fato para quem tem um negócio na era Covid

 

Os Oito Mitos:

     *Há mais profissionais disponíveis no mercado.

Isso não é verídico. Percebemos muitos profissionais atuando em domicílio, montando seus próprios negócios, fazendo parcerias com outros profissionais. Contratar profissionais de bom nível continua sendo um grande desafio;

 

     *Vamos começar vender online!

A venda online exige uma trajetória: qual produto vamos vender? como será comercializado? Para alguns setores, a venda online não é só possível, mas representa uma saída. Para outros, não. Por exemplo, nos salões de beleza, isso é mais difícil. Rentabilizar e aumentar o faturamento é muito desafiante.

 

    *Não tem dinheiro no mercado.

Há dinheiro no mercado, há negócios sendo montados, empreendimentos que estão crescendo... É um momento difícil, mas há sim dinheiro no mercado.

 

    *Não é hora de investir no negócio.

Se um empreendedor tem verba, se está no azul, este é um bom momento para que ele se destaque ainda mais. 

 

    *Não é adequado aumentar o preço por conta da pandemia.

É possível aumentar o preço do seu produto/serviço, desde que o cliente veja “valor” em seu preço. Se o negócio tem uma agenda boa (quando tem mais ou menos 60% de ocupação) podemos reajustar o preço. Se agenda não for boa, é bom repensar;

 

     *Na pandemia vou trabalhar menos

Totalmente inverdade. Se fizer isso, vai faturar menos. Esse não é o caminho, dedique- se mais! Muita gente, inclusive tem trabalhado ainda mais.

 

     *Os negócios menores sofrem mais

Um negócio de menor porte tem uma relação mais próxima com o cliente. Consegue fazer um trabalho de equipe mais eficiente. E tem um custo menor. Empreendimentos de grande porte podem sofrer maior impacto, perder mais profissionais. E ainda, muitos não conseguiram negociar aluguéis com taxas menores. E negócios menores ainda puderam operar de forma clandestina. Portanto, essa afirmação é mito;

 

      *Não é preciso ter tantas opções de atendimento

Esta é uma grande mentira. Temos que abrir o leque de alternativas como, por exemplo, em domicílio, online, à distância. Podemos inovar.  Há negócios que estão buscando o cliente em casa com toda segurança e com hora marcada. Não podemos restringir o atendimento. 

 

Dani Venâncio

 

É doutora em administração e mestre em Administração Estratégica pela Universidade Federal de Santa Catarina.

 

Dani Venâncio, que é professora de gestão no segmento de beleza, é também sócia do Fuzz Cabeleireiros e Estética e da Barbearia Adam, com unidades em Florianópolis (SC).

 

A especialista integra também o programa “Criadores de Imagem”, idealizado, em 2009, pelo hairstylist Renato Fuzz, marca que tem como proposta aplicar uma metodologia própria na formação e na capacitação de profissionais do setor de beleza. A iniciativa já formou alunos no Brasil e em países como Portugal, Alemanha, Espanha, Argentina, Peru, Colômbia, Uruguai e México.

 

 

CONHEÇA A FRANQUIA IDEAL PARA VOCÊ

 

 

Encontre a melhor franquia para você: Franquias por segmentos e ramos
Confira mais artigos em: Gurus do Franchising

 

Encontre a melhor franquia para você

-->