Mercado de franquias na realidade da pandemia

Pedro Fein, Head de BPO Financeiro da Planned Soluções Empresariais

Não há duvida que o cenário econômico atual, com o emprego muito impactado pela pandemia que assola o Brasil e o mundo inteiro, acaba por trazer à tona o lado empreendedor das pessoas, e que algumas acabam descobrindo que na verdade têm essa ‘veia’ empreendedora mais forte que imaginavam. Talvez nunca teriam percebido isso por estarem empregadas anteriormente, numa zona de conforto que acaba inibindo esse espírito empreendedor.

Uma boa opção para começar a empreender é o modelo de “franquias”, onde o novo empresário, chamado de franqueado, passa a operar um negócio já em uma fase avançada, com produtos ou serviços já trabalhados na ponta de vendas, com marcas normalmente já conhecidas pelo consumidor.

Claro que esse tipo de negócio passa por uma fase em que o empreendedor tem que buscar a franquia/marca à qual ele se identifica, seja pelo produto ou serviço que a marca oferece, seja pelo payback e lucratividade estimados pela franqueadora que o empreendedor tem buscar com seu próprio esforço seguindo, é claro, as normas da franqueadora, mas também buscando e planejando maneiras de alavancar as vendas e os resultados de seu ponto de venda.

 

O empreendedor deve em primeiro lugar se sentir confiante e seguro de que a franquia em que está investindo tem uma boa reputação no mercado, se preocupa com as questões ESG (ambientais, sociais e de governança), e que terá todo o suporte esperado (produtos, marketing, lançamentos, implantação, negociações, etc.), para poder desenvolver o negócio. A relação com a franqueadora fica muito mais segura e produtiva quando essa “confiança” é atingida, pois faz com que o empreendedor se sinta apoiado em algo que acredita para implementar estratégias de vendas e crescimento para seus pontos de venda.

A falta dessa identificação com a marca pode ser prejudicial à performance do negócio pois o empreendedor terá que se sujeitar às normas, produtos e serviços da franqueadora e é mais motivador para ele se dedicar e alavancar vendas se estiver operando uma marca em que confia e, melhor ainda, se forem produtos que conhece, apesar que aqui as franquias costumam dar treinamentos se for algo novo para o franqueado.

Definida a franquia aonde será feito o investimento, o empreendedor precisa focar em buscar um ponto de venda alinhado às expectativas de metro quadrado, custo e localização. A franqueadora costuma apoiar em toda essa fase de implementação, pois isso também é crucial para o sucesso do ponto de venda.

No início das operações do novo ponto de venda devem ser definidas as pessoas que irão operar o negócio, os controles e as metas de vendas devem ser estabelecidas para a busca dos resultados e do retorno do investimento do negócio, que é estimado pela franqueadora, mas depende diretamente das ações e gestão do franqueado.

É muito comum de se ver franqueados que misturam contas pessoais com contas da empresa, sem preocupação com os controles de fluxo de caixa e administrativos, e por falta da visão financeira, acabam se endividando e colocando todo o empreendimento em risco.

Para o apoio ao franqueado, nessa questão de gestão, o mesmo terá que utilizar o sistema ERP (frente de loja) definido pela franqueadora, e esses sistemas costumam já ser desenhados e parametrizados para que o franqueado possa fazer a gestão de todo o negócio, entradas e saídas de produtos, contas a pagar e receber, meios de pagamento, relatórios de controle financeiro e de estoque e outras particularidades aonde cada franqueadora tem a sua.

Essa gestão, com base em informações geradas pelo ERP, é fundamental para a condução assertiva do empreendimento, uma vez que com as informações se pode tomar ações para corrigir eventuais desvios rapidamente, pois toda a informação está praticamente on-line.

A opção de empreender no modelo de franquias é muito boa, desde que os pontos mencionados acima sejam considerados.

Para que o empreendedor se concentre em planejamento e em vendas, uma dica é que existem hoje em dia empresas especializadas para  apoiá-lo na condução administrativa e financeira da operação, através de consultoria de BPO (business process outsourcing), em que todos os controles financeiros são operados em ambiente de terceiros, especialistas em gestão de documentos, contas a pagar e receber, controle de fluxo de caixa, relatórios e monitoramento de indicadores. Essa opção é muito interessante pois pode também incluir e integrar a contabilidade, fiscal e departamento pessoal, facilitando todo o processo de controles e entrega de obrigações ao fisco, portanto, considere essa opção pois pode trazer muitos benefícios ao seu negócio porque o custo é perfeitamente absorvido, uma vez que traz a base para buscar os melhores resultados.

 

 

CONHEÇA A FRANQUIA IDEAL PARA VOCÊ

  

Encontre a melhor franquia para você