Empoderamento feminino: redes em que a maioria das unidades são lideradas por mulheres

Há redes de franquias em que cerca de 80% das unidades franqueadas pertencem a mulheres. Os ramos de beleza, educação e alimentação são os preferidos delas.

Estudo realizado pela ABF há três anos mostrou que 46% das franqueadoras não têm mulheres em cargos executivos, enquanto em 12% dessas empresas a liderança é exclusivamente feminina. Dentre as franqueadoras pesquisadas, 33% das colaboradoras estão em função executiva, 52% em cargo gerencial, 54% de supervisão, 36% no Conselho e a maioria, 60%, em outras funções. Por outro lado, o estudo revela ainda que, em média, 49% das unidades próprias ou franqueadas são dirigidas por mulheres.

As pesquisas do Sebrae mostram inclusive que as mulheres empreendem mais por necessidade do que os homens. Entre as empreendedoras, 48% criaram o próprio negócio porque precisavam. Entre os homens, esse percentual é um pouco menor, 37%. Por trás dessa necessidade, está a crise econômica e o fato de que, atualmente, há um grande número de brasileiras que são responsáveis, sozinhas, pelo sustento da família.

Na rede de franquia The Kids Club 80% das unidades franqueadas pertencem a mulheres. Isso se dá em virtude da maioria dos pedagogos no Brasil serem mulheres, o que, portanto, coincide com o perfil de investidor da rede. A marca é especializada no ensino de inglês para crianças, oferecendo cursos para alunos de dois a 12 anos, além de certificação internacional e intercâmbio para crianças e adolescentes de oito a 17 anos. Os franqueados podem operar com unidade física ou home based por investimento inicial entre R$40 mil e R$3.500.

A OligoFlora, uma rede de clínicas de estética funcional, especializada em tratamentos de bem-estar, corporais e faciais não invasivos (sem cirurgias e sem cortes) de alta performance, também reflete essa realidade. A rede foi fundada pela nutricionista e farmacêutica Dra. Claudia Torquato e é formada por 80% de mulheres como licenciadas da marca.

A empresa é pioneira em estética funcional In & Out no Brasil e é composta por profissionais ligados à área da saúde. Atualmente, empresa voltou a expandir pelo país, agora com modelos de negócios para franqueados e licenciados. Para abrir uma unidade da Oligoflora, o investimento inicial é a partir de R$80 mil reais com prazo médio de retorno de seis a oito meses.

O Instituto Pello Menos, rede especializada em depilação feminina à cera, possui 42 unidades franqueadas, sendo que 67% dos franqueados são mulheres e 33% são homens. A rede Pello começou em junho de 1996 num salão em Copacabana para oferecer um serviço diferenciado de depilação, minimizando as dores e o desconforto de salões de beleza pouco intimistas. Atualmente a rede conta com mais de 40 unidades nos estados do Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo. 

Ramo de chás

A Chá & Arte é basicamente gerida por mulheres. A marca foi idealizada pela empreendedora Juliana Treis. Além dela e da equipe de vendas, sua mãe e sócia, Mariza Treis, é fitoterapeuta e ajuda a promover a imersão dos clientes no universo dos chás. “Nossa loja não é apenas um projeto comercial. É uma missão de vida que tem a saúde como 100% do nosso foco. Quando um cliente entra aqui, oferecemos todo o conhecimento para que adquira um produto personalizado, de qualidade e de acordo com o que busca para degustar, relaxar e voltar logo”, resume Juliana Treis.

A intenção de transformar o negócio em franquia partiu da empreendedora Juliana Treis. Mas a ideia desta designer de produtos e embalagens não surgiu por acaso. Desde que investiu para criar um espaço dedicado à experimentação e venda de chás, ela sempre procurou a capacitação e manteve os pés no chão. “Procurei especialistas e participei de muitos projetos do Sebrae, que me ajudaram a profissionalizar a gestão da empresa e o atendimento, até chegarmos no projeto de expansão, com um planejamento estratégico e personalizado”, conta Juliana.

Foram estas razões que levaram a enfermeira Mabel Sosigan a apostar no segmento. Ela foi a primeira franqueada da Chá & Arte. Embora não tenha nenhuma formação na área de chás, ela conta que é filha de comerciantes e isso influenciou na escolha. “Sempre fui consumidora de chás, mas minha decisão partiu por minha identificação com a marca. Eu me apaixonei pela loja assim que entrei e virei cliente, há quatro anos. Adorei o ambiente, o clima, o atendimento e o mix de produtos. A gente vive uma experiência prazerosa lá dentro”, conta. 

Empresária cria rede

Também do ramo de beleza e saúde, a rede Esmalteria da Sol reúne uma considerável quantidade de mulheres empreendedoras. Criada pela empresária Luzia Solange Regovich, a marca  surgiu quando ela decidiu empreender no ramo após se desligar da carreira bancária. Muitas das franqueadas da marca também são mulheres que decidiram empreender no próprio negócio.

Após atuar como bancária por mais de dez anos, a empresaria, de 37 anos, teve uma reviravolta em sua vida. Com o desligamento do antigo emprego, decidiu empreender em algo de que sempre gostou: unhas. Assim, no ano passado, ela deu início a Esmalteria da Sol. E com o rápido sucesso, a marca entrou para o mercado de franchising no primeiro semestre deste ano. “Ter meu próprio negócio era sonho antigo. Vi nessa mudança a oportunidade de investir em algo de que gosto e sou muito grata por tudo o que aconteceu”, comenta.

Confira algumas oportunidades: Franquias por Segmentos e Ramos

Saiba mais: Como abrir uma franquia 

Fonte: Sua Franquia - www.suafranquia.com

Encontre a melhor franquia para você