Vale a pena encarar um empréstimo para empreender no franchising?

Veja as dicas de dois especialistas para facilitar a sua decisão de recorrer ou não à empréstimos, créditos e financiamentos para investir em uma unidade franqueada

Para empreender no setor de franchising, é comum as pessoas recorrerem a empréstimos, créditos e financiamentos para completarem o valor total de investimento necessário para adquirir uma unidade franqueada. Porém, sempre restam dúvidas acerca das opções disponíveis e se realmente é uma boa ideia começar um negócio dessa maneira. O portal Sua Franquia consultou alguns especialistas no assunto para apoiar futuros franqueados na decisão.

Para Roberto Kanter, professor de marketing, varejo e empreendedorismo de Fundação Getúlio Vargas e diretor executivo da consultoria CanalVertical, há alguns pontos importantes que devem ser observados antes de encarar um empréstimo ou financiamento. Um dos aspectos é analisar se a taxa de juros cobrada é menor que a rentabilidade esperada pela franquia baseado em uma taxa ao ano. “Por exemplo, se o franqueador afirma que negócio remunera a uma taxa mínima de 15% ao ano e o banco empresta dinheiro a 10% ao ano”, esclarece Kanter.

O especialista também alerta que são necessários cuidados quando o futuro franqueado possui um capital disponível limitado e a taxa de juros cobrada pelo banco é próxima ou igual a rentabilidade inicial da franquia. E, para conhecer a real rentabilidade do negócio, Kanter dá uma dica importante: conversar com franqueados já em operação para avaliar se a rentabilidade apontada pelo franqueador efetivamente acontece.
Por outro lado, Kanter ressalta que, sempre que possível, é melhor investir com capital próprio, pois assim é mais viável ter uma rentabilidade maior.

5 dicas para decidir

Já Danilo Marcolongo, da startup IQ360, que tem como missão tornar mais fáceis e transparentes as escolhas financeiras do consumidor brasileiro, dá 5 dicas importantes para a tomada de decisão dos empreendedores sobre pegar ou não um crédito financeiro para investir no franchising. Veja a seguir:

  1. A primeira coisa antes de abrir uma franquia é pesquisar bastante o mercado, entender quem é o franqueador e quais são suas condições. É preciso avaliar o cenário econômico e entender se esse é ou não o melhor momento para abrir a loja.
  2. Depois que decidir se irá ou não seguir com a ideia de ser um franqueado, é hora de fazer um levantamento dos custos. Dados como o local onde pretende abrir a franquia, custos gerais de aluguel, mobília, funcionários e logística precisam estar na conta antes de pedir um empréstimo. Outro dado importante, e que muitas pessoas acabam esquecendo é que também é preciso ter um valor para se manter até o negócio começar a lucrar. Afinal, o empreendedor vai deixar seu trabalho atual para traçar esse novo caminho, e muito provavelmente vai demorar um pouco até conseguir gerar uma renda própria com ele.
  3. Após fazer um levantamento de todos os gastos necessários para abrir a franquia, é hora de pedir um empréstimo. O primeiro passo é ver se familiares podem ajudar com parte do dinheiro, sem cobrar juros ou cobrando juros quase nulos. Caso você não tenha essa opção, é interessante verificar se o próprio franqueador não oferece linhas de crédito mais baratas. Outras opções interessantes e que valem a pena ser checadas são empréstimos em bancos públicos, como BB e Caixa, e iniciativas de fomento do governo. A última opção, que costuma ser a menos vantajosa, é pedir um empréstimo em bancos privados. Contudo, ainda assim, vale a pena conferir os valores para ter certeza de que vai fazer a melhor escolha.
  4. Uma opção que vale ser avaliada para conseguir um empréstimo com juros baixos é a opção de empréstimo com garantia, ou seja, quando você dá um bem como garantia para a instituição como forma de garantir que pagará sua dívida. Alguns empresários costumam dar a própria casa, contudo é importante entender os riscos que isso acarreta e ser extremante disciplinado no pagamento da dívida e não perder o imóvel.
  5. É muito importante que o empréstimo tenha juros baixos. Se começar seu negócio já com um empréstimo caro, as chances de quebrá-lo logo de cara são grandes, principalmente se não souber administrar bem sua dívida. Como a ideia é abrir um negócio, o valor do empréstimo será bastante elevado, principalmente quando comparado aos empréstimos para pessoas físicas. Por isso, planejamento e disciplina são essenciais para se livrar o quanto antes da dívida e começar a lucrar com seu novo negócio.

Confira algumas oportunidades: Franquias por Segmentos e Ramos

Saiba mais: Como abrir uma franquia 

Fonte: Sua Franquia - www.suafranquia.com

Encontre a melhor franquia para você