Empreendedorismo feminino: mulheres já representam 48% dos empreendedores do país

Busca pela liberdade financeira e tempo livre impulsiona a abertura de empresas pelo público; mais de 42% das franquias comercializadas pela Franquias do Futuro foram adquiridas por mulheres

Empreendedorismo feminino: mulheres já representam 48% dos empreendedores do país

Segundo dados Sebrae e da Pesquisa Global Entrepreneurship Monitor 2020 (GEM), principal pesquisa sobre empreendedorismo do mundo, o Brasil é o sétimo país com o maior número de mulheres empreendedoras no mundo. Dos 52 milhões de empreendedores no país, 30 milhões são mulheres. Já entre os microempreendedores individuais (MEI), as mulheres representam 48% do total. A preferência delas é pelos segmentos de beleza, moda e alimentação.

“Diferente dos homens, que buscam o empreendedorismo visando o lucro, as mulheres encontram nele a liberdade financeira e um maior tempo livre, já que assumem jornadas duplas e triplas, sendo responsável também pelo gerenciamento do lar e dos filhos”, afirma a coordenadora de marketing da Franquias do Futuro, Dhyenny Leal. A startup criada em 2018, registrou crescimento de 80% e faturamento de R$8 milhões em 2021, com 750 novos franqueados em 2021, destes, 42% mulheres.

Na pandemia, o desafio de conciliar a vida pessoal e trabalho foi ainda mais desafiador: 79% das empreendedoras acreditam que os cuidados com a casa e a família atrapalham mais as mulheres do que os homens que buscam empreender.

Hayane Strechar adquiriu duas franquias da startup, a Mazze, de joias contemporâneas e acessórios, e a Bellaza, de maquiagens. Mãe de duas filhas, viu no modelo online das franquias a possibilidade de trabalhar sem sair de casa e de ter horários flexíveis. “Consegui incluir na rotina atividades que antes eu não tinha tempo para executar e tenho também tempo para ficar com as minhas filhas, ajudá-las nos estudos e ser mais presente”, afirma. A empresária dedica três horas do seu dia ao negócio, e está satisfeita com os resultados. “A oportunidade de poder trabalhar com algo que eu amo, e poder levar de certa forma, através dos meus produtos, autoestima e autocuidado para outras mulheres é gratificante. O retorno do investimento depende só de mim, e o suporte da franqueadora e estratégias de marketing recebidos colaboram muito para o sucesso das vendas. Além dos resultados nos negócios, consigo ter qualidade de vida”, finaliza.

Dhyenny Leal, que participa dos processos de negociação da venda das Franquias do Futuro, lembra que 80% das negociações são feitas por mulheres, mas para o fechamento do negócio os homens ainda têm o poder decisório. Depois de finalizado o negócio, são elas que colocam a mão na massa. “Elas aproveitam de forma melhor todo o suporte oferecido pela empresa, realizam os cursos, tiram dúvidas, e inovam na hora de divulgar suas empresas. As franquias voltadas ao universo feminino representam mais mulheres na direção; Na Bellaza, 79% das fraqueadas são mulheres e na Mazze, 77%.

Pesquisa do Sebrae com a Fundação Getúlio Vargas (FGV) apontou que as mulheres saíram na frente na implementação de inovações em seus negócios durante a pandemia: 71% delas usam redes sociais, aplicativos e a internet para vender seus produtos e serviços, frente a 63% dos homens, e 11% disseram ter inovado em seus negócios durante a crise, enquanto somente 7% dos homens declararam ter olhado para esse quesito.

 

 

CONHEÇA A FRANQUIA IDEAL PARA VOCÊ

  

Encontre a melhor franquia para você