Conheça sete mulheres que transformaram uma ideia em negócios milionários

Há quem empreendeu aos 60 anos e também quem abriu o próprio negócio aos 23; confira a história de empresárias que lideram grandes marcas

Conheça sete mulheres que transformaram uma ideia em negócios milionários

O Brasil é o 7° país com maior número de mulheres empreendedoras, segundo pesquisa publicada pelo Sebrae. Contudo, a disparidade entre os gêneros no mercado de trabalho continua: o Relatório Global de Gênero do Fórum Econômico Mundial estima que a situação levará, em média, 69 anos para ser solucionada na América Latina e do Caribe. Apesar dos desafios impostos à elas, sobram histórias inspiradoras de quem lidera equipes em ambientes tipicamente masculinos ou mulheres que transformaram ideias que surgiram em momentos inusitados em empresas que faturam milhões: 

 

Luciana Piquet, CEO do SPA Express

 

Uma ideia que surgiu na sala de espera de um consultório médico se transformou em uma rede que faturou R$ 5,2 milhões em 2021. Aos 23 anos, a paraibana Luciana Piquet levou um “chá de cadeira” e enxergou nisso uma oportunidade de negócio: oferecer serviços de manicure e pedicure nas salas de espera de consultórios. Com cinco mil reais emprestados pelo pai, nascia o SPA Express em 2011. Com o passar do tempo, o negócio evoluiu e o cardápio de serviços também. Os atendimentos passaram a ser realizados à domicílio e a empresa se tornou uma franquia com 46 operações em todo Brasil. À frente da marca, Luciana comemora: “Estamos inspirando outras empreendedoras. Nossa rede é formada 100% por mulheres, são mais de 40 franqueadas e 110 terapeutas na equipe, que mudaram de vida com o SPA Express”.

 

Ketty de Jesus, sócia-fundadora da Yes! Cosmetics

 

Assim como muitas outras mulheres, a professora Ketty de Jesus buscou a venda de cosméticos porta a porta como uma fonte de renda extra. “Eu era professora de Educação Física e para complementar a renda da família, comecei a trabalhar com cosméticos. Em determinada época, passei a ganhar mais como vendedora, que era um trabalho paralelo, do que como professora”, conta. Nos cinco anos que passou como distribuidora, a professora gerenciou cerca de sete mil revendedores, época em que conheceu o sócio e atual marido, Cândido Espinheira. Juntos lançaram a própria marca de produtos de beleza, a Yes! Cosmetics, que atualmente conta com 100 unidades em todo Brasil, e retomará a venda porta a porta para inspirar novas histórias como a de Ketty.

 

Vó Sônia, fundadora da Casa de Bolos

 

Aos 76 anos, Sônia Ramos, ou simplesmente Vó Sônia, colhe os frutos de uma atitude empreendedora tomada no ano de 2009, na cidade de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, quando fundou a Casa de Bolos, rede pioneira no segmento de bolos caseiros. Tudo começou quando Rafael, seu filho caçula, perdeu o emprego e a família se viu obrigada a encontrar uma maneira urgente de complementar a renda para fechar as contas do mês. A ideia de fazer os bolos caseiros e alugar uma pequena sala no centro da cidade conquistou não apenas a vizinhança, como também pessoas que passaram a encomendar as iguarias e fazer o “boca a boca”, a propaganda mais eficaz do mundo. De bolo em bolo, o negócio prosperou, em 2011 entrou para o franchising e já inaugurou a sua 400ª loja

Regina Jordão, CEO e fundadora da Pello Menos

Da história de ousadia da “mulher de mil e uma tarefas”, em 1996 nasceu a rede de franquias Pello Menos, pioneira nos serviços de depilação à cera indolor e sem hora marcada no Brasil. De porta em porta e no boca a boca, Regina Jordão convenceu muita mulher a conhecer sua cera exclusiva, capaz de minimizar as dores do processo depilatório. Com apenas seis meses, a segunda loja começou a ser estruturada. Hoje, a rede tem faturamento anual de R$ 30 milhões e mais de 45 unidades nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo, além de estar presente na cidade de Brasília. Recentemente  passou a oferecer a opção de laser também, com três tecnologias: Nd:Yag, Diodo e Alexandrite, cada um recomendado para um tipo de pele, gerando resultados mais rápidos e satisfatórios.

 

 

 Michelle Rodriguez, sócia-fundadora e chef do Açougue Vegano

 

Vegetariana desde sua adolescência, e vegana há cinco anos, foi somente no curso de gastronomia na Universidade Estácio, na cidade do Rio de Janeiro, que a carioca Michelle Rodriguez  conheceu o colega e hoje sócio Celso Fortes. A parceria em sala de aula extrapolou as paredes da faculdade e juntos decidiram testar novos pratos que não levassem qualquer ingrediente de origem animal, que tivessem textura e fossem realmente saborosos. Foi então que, em 2016, fundaram o Açougue Vegano. Atualmente, a rede possui sete lojas espalhadas no eixo Rio-São Paulo, uma em João Pessoa/PB, Manaus/AM e Teresina/PI.

 

Camila Miglhorini, CEO e fundadora da Mr. Fit

Enquanto algumas mulheres começam despretensiosamente no empreendedorismo, outras já vislumbram o mundo aos seus pés. Foi pensando em conquistar todo Brasil e outros países da América e Europa, que a jovem nascida no interior de São Paulo, Camila Miglhorini, criou o Mr. Fit, primeira rede de fast food saudável do Brasil. O negócio que já nasceu formatado para ser franquia, teve sua primeira unidade aberta em 2013, na cidade de Paulínia, interior paulista, e hoje conta com mais de 500 franquias espalhadas pelo Brasil e exterior. A rede encerrou o ano de 2021 na casa dos R$ 90 milhões.

 

Giordania Tavares, CEO da Rayflex

 

Giordania Tavares destaca-se dentro de um ambiente predominantemente masculino: o da indústria. Com 44 anos, a paulistana foi criada no chão da fábrica da família, na adolescência, começou a trabalhar na Rayflex e hoje é CEO e responsável por torná-la referência nacional na fabricação de portas rápidas no Brasil e América Latina. Firme nas palavras e gestos, é ela quem decide e encabeça importantes reuniões com homens líderes de outras empresas.

 

 

CONHEÇA A FRANQUIA IDEAL PARA VOCÊ

  

Encontre a melhor franquia para você