Início / Notícias / Vestuários e Acessórios / Hering vai investir na valorização da marca e no aumento de franquias.<BR>

Hering vai investir na valorização da marca e no aumento de franquias.<BR>

Hering vai investir na valorização da marca e no aumento de franquias.<BR>

Compartilhe:   

São Paulo, 6 de Dezembro de 2006 - A Hering prepara um plano de negócios para os próximos cincos anos (2007 até 2012). ""Será um ciclo agressivo de crescimento, pois existe um potencial extraordinário de crescimento para a marca Hering"", disse o vice-presidente e diretor de relações com investidores da empresa, Fabio Hering. A companhia, que vai apresentar ao mercado os detalhes do planejamento estratégico em janeiro ou fevereiro de 2007, contratou em maio deste ano a consultoria norte-americana Bain & Company, que entre julho e agosto fez pesquisas de mercado com consumidores, varejistas e franqueados que constataram que a marca Hering ainda não atingiu todo o seu potencial.

O eixo desse novo plano será a valorização da marca e produtos da empresa e maximização do potencial da distribuição (franquia e multimarca). O executivo acredita que a nova estratégia poderá elevar a participação das franquias no faturamento da companhia dos atuais 45% para entre 50% e 60%. ""As franquias nos aproximaram do consumidor e serão a grande alavanca do crescimento da empresa."" Hering disse que ""falar em dobrar a rede de franquias não é exagero"". Atualmente, a marca Hering tem 139 lojas franqueadas e oito próprias.

A PUC, sua marca infantil, tem 38 lojas franqueadas e uma própria. Uma franquia da Hering - cujos contratos, renováveis, duram cinco anos - leva de 18 a 24 meses para dar retorno ao franqueado, segundo o empresário. A companhia disponibilizará também uma linha especial de crédito para incentivar as reformas das lojas, que, por contrato, precisam ser feitas a cada cinco anos. ""Será um financiamento de cinco anos com TJLP mais 5% ao ano."" São Paulo, Rio, Porto Alegre e Curitiba serão o foco inicial para essa linha de crédito. Apesar do foco nas redes de franquia, o vice-presidente da Hering disse que a companhia não vai abandonar o varejo tradicional. ""O Brasil é muito grande e existem municípios que não estão preparados para uma Hering Store.""

Nos últimos anos a empresa aumentou a participação de mercado nas classes A e B, por meio da estratégia de priorizar a rentabilidade em vez da receita, com o reposicionamento de preços e produtos, e com a abertura de franquias em shopping centers mais freqüentados por pessoas dessas classes. O executivo ressaltou também a importância da estratégia de lançar coleções a cada 45 dias. A Hering investiu R$ 4 milhões nos nove primeiros meses deste ano, sendo que 43% foram gastos na indústria; 29% nas lojas; 22% em tecnologia da informação; e 6% em outras despesas. (Gazeta Mercantil/Caderno C - Pág. 4)(Gustavo Viana).

PUBLICIDADE

Tem interesse no mercado de franquias?