Venda direta movimenta bilhões e atrai redes especializadas em calçados femininos

Não esperar pelo cliente, mas ir até ele levando exatamente o que ele procura. Maior comodidade para um e uma alta conversão em vendas para outro.

Venda direta movimenta bilhões e atrai redes especializadas em calçados femininos: Não esperar pelo cliente, mas ir até ele levando exatamente o que ele procura. Maior comodidade para um e uma alta conversão em vendas para outro. Assim, são os negócios formatados no sistema de venda direta. Um modelo tão antigo - lembre-se dos antigos caixeiros viajantes - mas que funciona muito bem.


O setor é bastante promissor e cerca de 4,3 milhões de pessoas atuam com venda direta no Brasil hoje. Somente no primeiro semestre de 2016, R$ 19 bilhões foram movimentados em negócios porta a porta conforme dados da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD).

Com indicadores tão bons, é claro que não faltam empresários que viram neste modelo de negócio uma boa oportunidade para criar uma rede de franquias.

Os franqueados que pretendem trabalhar com venda direta são aqueles bastante proativos e que sabem que o sucesso está na na busca de clientes para montar uma carteira consistente.  

Existem redes de franquias focadas na venda porta a porta em diversos setores, mas a grande maioria é focada no público feminino que há muito tempo já descobriu a comodidade de fazer compras em casa. A última tendência são as operações que oferecem calçados - os preferidos das mulheres -  na comodidade do lar de suas clientes. Conheça algumas redes.

 

Sapatilha na Sacola

Especializada na venda de modelos exclusivos de calçados, a rede tem como formato principal os franqueados visitar os clientes, levando em uma mala expositora personalizada diferentes modelos de sapatos. Os produtos são de marca própria voltados a mulheres casuais, porém elegantes; modernas, mas práticas; que buscam glamour e conforto nos calçados.

A rede possui quatro formatos de negócios, dentre eles a Home Franquia e o Quiosque da Sapatilha, com investimento a partir de R$ 23.900 mil. O modelo home based é mais procurado, devido ao baixo valor de investimento e o rápido retorno do valor aplicado – seis meses em média.

 

Miarte

No interior da Bahia a rede viu o faturamento aumentar quando uma das franqueadas resolveu criar uma espécie de showroon móvel em um carro. Em Barreiras, no interior da Bahia, a franqueada viu que as pessoas não confiavam ainda na experiência de comprar calçados online, sem provar. Ela resolveu a dificuldade oferecendo os produtos de porta a porta ou mesmo em eventos para onde leva seu carro/mostruário.   

Os franqueados da Miarte ganha um site próprio para vender os calçados da marca. Os clientes compram on-line e a empresa fica responsável pela operação (estoque, financeiro, entrega e troca). O pagamento da comissão é automático, variando de 10% a 20% do valor da venda, com a previsão de faturamento em torno de R$ 5 mil mensais e retorno de 1 a 3 meses. A companhia agora oferece quatro planos de franquias, com taxas que já incluem o mostruário inicial, que pode ser escolhido livremente pelo franqueado.

 

Quinta Valentina

A Quinta Valentina é uma franquia de venda direta de calçados que funciona no modelo home based. Hoje, a rede soma 150 unidades em operação, distribuídas por 24 estados, com faturamento que supera R$10 milhões anuais. A grande vitrine da marca é a shoe bag com capacidade média para 20 pares. Para compor o próprio mostruário, a franqueadora conta com cerca de 280 modelos de calçados, renovados constantemente. Em média, as franquias trabalham com um mix de 70 modelos, selecionados de acordo com o perfil de sua clientela.

O investimento inicial varia nas faixas de R$ 22 mil a R$ 25 mil.

 

Encontre a melhor franquia para você