Início / Notícias / Negócios e Serviços / Volume de serviços prestados no país apresenta leve queda em 12 meses, aponta IBGE

Volume de serviços prestados no país apresenta leve queda em 12 meses, aponta IBGE

No acumulada de 12 meses até janeiro, o setor de serviços somava queda de 2,7%, enquanto indústria subiu 2,8% e comércio, 2,5%, no mesmo período

Volume de serviços prestados no país apresenta leve queda em 12 meses, aponta IBGE

Compartilhe:   

O setor de serviços é a atividade mais atrasada no processo de recuperação da crise econômica mais recente. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados na última sexta-feira (16) mostram que o volume de serviços prestados no país recuou 2,7% nos 12 meses até janeiro. Por essa base de comparação, indústria cresceu 2,8% e o comércio, 2,5%.

Para Rodrigo Lobo, gerente da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, será necessária uma combinação favorável de fatores para o setor entrar em trajetória de recuperação. "Não há trajetória de recuperação clara. Ela depende da demanda das indústrias, do agronegócio, do governo, das famílias. Precisamos ver a expectativa do empresariado alinhada com o cenário de crescimento econômico, assim como o ambiente político tem que estar favorável ao investimento. Além disso, a indústria precisa de um crescimento mais favorável", diz Lobo.

Para ele, o setor de serviços é uma atividade complexa e sua recuperação depende da maior demanda de uma série de atividades da economia. Ele cita a atividade de telecomunicações, que representa 17% da PMS, segue no campo negativo. Em janeiro, a atividade recuou 0,8% frente a dezembro.  "Há empresas no setor que enfrentam concorrência de aplicativos de celular. TV fechada sofre concorrência de streaming. Isso tudo leva a uma redução sistemática de telecomunicações", afirma.

De acordo com o IBGE, o setor segue 12,4% abaixo de seu pico histórico, registrado em novembro de 2013. No pior momento da crise, em março de 2017, o setor chegou a ficar 13,4% distante desse topo histórico da série.  "A crise maior do setor de serviços ocorreu num momento mais recente do que outros setores, por isso talvez também a demora a mais para o setor se recuperar", acrescentou.

Fonte: Destak

PUBLICIDADE

Tem interesse no mercado de franquias?