Notícias / Negócios e Serviços / De fracasso iminente a rede de franquias: conheça a história da startup GetMalas

De fracasso iminente a rede de franquias: conheça a história da startup GetMalas

Para o fundador Tiago Botelho, o fracasso da loja física no início trouxe os aprendizados necessários para repensar o negócio e seguir em frente

Compartilhe:   

De fracasso iminente a rede de franquias: conheça a história da startup GetMalas. Para o fundador Tiago Botelho, o fracasso da loja física no início trouxe os aprendizados necessários para repensar o negócio e seguir em frente


Em junho de 2013, o mineiro Tiago Botelho precisou se desfazer de uma mala porque não tinha espaço em casa para guardá-la. Dessa situação, nasceu uma ideia. "Eu me questionei se faria sentido alugar produtos que as pessoas usam poucas vezes, enxerguei uma oportunidade de negócio e comecei a pesquisar e esboçar o projeto", conta Tiago. Hoje, a GetMalas, primeira plataforma online de aluguel de malas de viagem do País, tem escritórios em Belo Horizonte e São Paulo, 17 franquias pelo País e planos de chegar a 50 no próximo ano.

Essa poderia ser só mais uma história de sucesso de uma startup, mas as coisas não foram tão simples assim. O caminho para chegar até aqui foi cheio de obstáculos e aprendizados. O negócio começou com um site e uma loja física em Belo Horizonte, que não deu certo e acabou sendo fechada. O objetivo original da loja era servir como um laboratório para testar e validar a operação, já que não havia nada similar no Brasil. "A hipótese era que o local físico passaria confiança e seria importante para apresentação e exposição dos produtos, para os clientes poderem conferir os tamanhos das malas e modelos antes de contratarem o serviço", explica Tiago. A loja acabou sendo fechada depois de 11 meses, por diversos motivos: baixa demanda, pouco retorno financeiro, custos fixos altos e principalmente, a pouca experiência com varejo, finanças e o perfil de gestor exigido, tanto para liderar pessoas quanto para administrar o negócio. "Errei em não procurar um sócio no início porque eu tinha um background técnico e não enxerguei o quanto eu seria sobrecarregado."

Mas a experiência não fez Tiago desistir. "Apesar de tudo, acredito que eu tenha insistido no negócio graças ao fracasso da loja física. Foi lá que eu consegui coletar os feedbacks dos clientes na ponta final e melhorar os processos internos. Se eu tivesse validado a ideia em casa, apenas com um site de e-commerce, com certeza eu teria abandonado o projeto nos primeiros dois ou três meses. Aprendi que era um serviço muito difícil de entregar, mas que ao final da jornada os clientes enxergavam o valor e ficavam felizes com a experiência", afirma. Ele passou a adotar uma cultura de testes e chegou no modelo de franquias em 2016.

Hoje são 17 franquias e planos são de chegar a 50 franquias nos próximos 12 meses, priorizando cidades com mais de 400 mil habitantes. A GetMalas é ideal para quem procura uma segunda fonte de renda, uma vez que requer baixo investimento e não exige dedicação em tempo integral do franqueado. Os interessados passam por uma seleção criteriosa e devem ter perfil empreendedor, comunicativo e executor, com cultura compatível com a proposta da empresa. São três modelos de franquia, que variam de acordo com o porte da cidade e perfil econômico da região. Os investimentos são 8, 12 ou 16 mil reais e o retorno médio do investimento é previsto para o 18º mês.

PUBLICIDADE

Tem interesse no mercado de franquias?