Notícias / Negócios e Serviços / Restaura Jeans tem crescimento anual de 15% e busca 20 novos franqueados ainda este ano

Restaura Jeans tem crescimento anual de 15% e busca 20 novos franqueados ainda este ano

A trajetória da maior marca de tingimento industrial de roupas usadas do país inclui inovação e pioneirismo

Compartilhe:   

Restaura Jeans tem crescimento anual de 15% e busca 20 novos franqueados ainda este ano: A trajetória da maior marca de tingimento industrial de roupas usadas do país inclui inovação e pioneirismo


Pioneirismo em sua área de atuação é a grande alavanca positiva na trajetória da Restaura Jeans, que hoje tem 220 unidades, sendo 5 próprias e 215 franquias, distribuídas em quase todas as regiões do país, com destaque para Sul e Sudeste.

Em tempos de recessão econômica, as pessoas têm evitado comprar novas peças de roupas, então a procura por restaurar e conservar o que já se tem é bem maior. De olho nessa tendência, a Restaura Jeans aumentou o investimento em campanhas de marketing e sentiu logo o resultado positivo. “Nos últimos três anos tivemos uma maior procura pelos nossos serviços e tivemos em média um crescimento anual de 15% no faturamento”, comenta Paulo Conrad, diretor executivo da Restaura Jeans.

O início da marca se deu em 1991 quando o técnico agrícola Flavio Conrad, tinha um emprego público no Rio Grande do Sul e outro na empresa do irmão que tingia roupas novas para a venda. Flavio aproveitava para mergulhar suas roupas usadas junto com as novas para dar um novo aspecto e logo viu ali uma oportunidade de negócio. Conversou com o irmão e desenvolveu uma “rede” com pontos de coleta para clientes interessados em tingir peças de roupas jeans usadas – basicamente jaquetas, calças e bermudas. Tempos depois já eram 50 pontos de coletas – em lavanderias, lojas e afins, nos quais ele passava semanalmente para recolher e entregar os pedidos.

E assim nasceu a Restaura Jeans, um negócio voltado para o reaproveitamento de roupas antigas que ainda não existia no país. Em 1994, quando as franquias foram regulamentadas, a Restaura Jeans convidou cada ponto de coleta a tornar uma unidade franqueada e cerca de 20 acabaram se consolidando na rede de franquias Restaura Jeans.

Porém, com o tempo, foi necessário incluir mais serviços para sustentar os negócios da marca, consolidando assim o conceito de ser a loja que tem todas as soluções para as roupas dos clientes: tingimento, costura, customização, renovação (couro) e lavanderia. Os serviços de costura e customização são executados em cada unidade, já os processos de tingimento e renovação são centralizados em duas indústrias, uma em Santa Catarina e outra em São Paulo, mais recente.

“Nosso tingimento é totalmente industrial, ou seja, utiliza equipamentos de última geração que garantem o cuidado necessário com suas roupas. Ao todo, são mais de 60 opções de cores para renovar e deixar sua peça usada com aspecto de nova. Podem ser tingidas, desde as mais básicas vestimentas até tapetes, colchas, cortinas, redes de descanso, toalhas e roupões. Para isso, basta que o tecido tenha no mínimo 60% de algodão. O processo usado por nossa rede de franquias é o mesmo utilizado pela indústria da moda na confecção de peças novas”, explica Paulo Conrad,

A marca tem uma preocupação com sustentabilidade, que vai além de renovar as roupas dos clientes e, indiretamente, contribuir para um menor consumismo. Toda água utilizada no processo de tingimento é tratada antes de voltar ao meio ambiente. Ao tingir uma roupa nova, é utilizado menos material do que a confecção de peças novas. E, segundo a empresa, isso pode gerar uma economia de mais de 01 bilhão de litros de água por ano.

 

Expansão

“A rede planeja sua expansão com muito ‘pé no chão’ para evitar abertura e fechamento de unidades. Para isso, estabelecemos que os novos franqueados devem ter características como disponibilidade para estar no dia a dia do negócio, experiência comercial e relacionamento com clientes”, esclarece Paulo Conrad.

Com esse critério, a marca tem alguns multifranqueados, entre eles, a franqueada Juliane Buzachi, que está na rede Restaura Jeans há quase sete anos e atualmente possui as unidades de Salvador e Lauro de Freitas (BA). “Tudo que aprendi foi com a ajuda da franqueadora, amigos franqueados e o dia a dia na loja. A organização, a determinação e o amor pelo que eu faço fizeram com que eu chegasse até aqui. Tenho orgulho de fazer parte da história da marca”, comenta a empresária que abriu a primeira unidade sozinha, sem nenhuma experiência nesse ramo.

Para abertura de novas unidades, a rede Restaura Jeans tem algumas cidades já demarcadas, com destaque para as regiões Sudeste, Centro-oeste e Nordeste. A região Norte, por enquanto, não tem unidades da rede por aspectos de logística.

A expectativa da marca é inaugurar 20 novas lojas ainda em 2017 e, para isso, disponibiliza dois modelos de negócio.  Para abrir uma Restaura Jeans é necessário ter o capital inicial de R$ 100 mil. Já para a Restaura Jeans Store, modelo compactado para cidades de até 65 mil habitantes, o investimento inicial é de R$ 70 mil. O prazo de retorno do investimento é de 18 a 24 meses.

PUBLICIDADE

Tem interesse no mercado de franquias?