Início / Notícias / Negócio Próprio / Artigo: Pequenos negócios pulverizam a geração de empregos no Brasil

Artigo: Pequenos negócios pulverizam a geração de empregos no Brasil

Artigo do presidente do Sebrae destaca os resultados positivo da criação de postos de trabalho pelos pequenos negócios

Artigo: Pequenos negócios pulverizam a geração de empregos no Brasil

Compartilhe:   

No cenário econômico brasileiro, os números positivos do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) têm sido motivo de otimismo, especialmente quando observamos a contribuição significativa das micro e pequenas empresas (MPEs). Uma análise feita pelo Sebrae revela que, das quase 475 mil novas vagas criadas em janeiro e fevereiro, cerca de 60% estavam nas MPEs.

Apenas para se ter uma ideia, nos dois primeiros meses de 2024, elas registraram um saldo de novos empregos 29% superior ao observado no mesmo período de 2023, demonstrando a força inegável desse segmento. Esse fato não apenas reflete a vitalidade dos pequenos negócios, mas também aponta para uma perspectiva de crescimento econômico mais amplo. Afinal, a criação de empregos impulsiona a geração de renda para milhões de brasileiros, o que contribui para o aumento do consumo e, consequentemente, para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país, alimentando um ciclo de prosperidade.

Em resumo, faz a roda girar! Os resultados econômicos do governo Lula e Alckmin não são por sorte. Isso é por conceito e forma de governar, é aquilo que nós chamamos de um Estado Social, que protege a vida, que faz com que nós possamos atender, sobretudo, aqueles que precisam de políticas públicas na saúde, na educação e na sua renda.
Isso representa colocar o povo no orçamento, e os resultados são extraordinários, principalmente na geração de empregos e renda pelos pequenos negócios, que o Sebrae apoia. É o resultado da acumulação de uma série de resultados positivos. O Brasil está com a inflação controlada, despontou como segundo país que mais recebeu investimentos internacionais, tornou-se a nona economia do mundo, entre outros índices.

As micro e pequenas empresas têm desempenhado, nesse contexto, um papel crucial. Além de serem responsáveis por uma parcela significativa da geração de empregos, elas também fomentam a inovação, a competitividade e a diversificação da economia. Com estruturas ágeis e capacidade de adaptação rápida às demandas do mercado, os pequenos negócios têm potencial para impulsionar ainda mais o crescimento econômico, contribuindo para a construção de uma sociedade mais próspera e inclusiva.

O acerto das medidas do governo federal mostra o quanto é importante que o Brasil siga apoiando e incentivando as micro e pequenas empresas.

Investimentos em capacitação, acesso a crédito facilitado, redução da burocracia, inovação, aumento da produtividade e exportações serão essenciais para garantir que esse setor continue a realizar um trabalho fundamental na economia brasileira, gerando empregos, renda e oportunidades de inclusão para milhões de brasileiros.

*Por Decio Lima , presidente do Sebrae

PUBLICIDADE

Tem interesse no mercado de franquias?