Início / Notícias / Negócio Próprio / Pequenos negócios foram responsáveis por 62% das vagas de emprego em janeiro

Pequenos negócios foram responsáveis por 62% das vagas de emprego em janeiro

Levantamento feito pelo Sebrae, a partir de dados do Caged, revela que aumentou em 52% o volume de empregos gerados nos pequenos negócios no primeiro mês do ano em comparação com 2023

Pequenos negócios foram responsáveis por 62% das vagas de emprego em janeiro

Compartilhe:   

No conjunto da economia, o total de postos de trabalho criados em janeiro deste ano foi de 180,3 mil – desse universo, 62% estavam nas MPE. Os pequenos negócios geraram, no primeiro mês do ano, 52% mais empregos que o registrado no mesmo período de 2023. É o que mostra o levantamento feito pelo Sebrae a partir de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Foram 112 mil novas vagas contra 74 mil contabilizadas no ano passado somente nas micro e pequenas empresas.

Para o presidente do Sebrae, Décio Lima, os números do Caged confirmam o papel de destaque dos pequenos negócios para o país.

“Os 112 mil empregos criados apenas no mês de janeiro revelam a importância das micro e pequenas empresas, as quais o Sebrae tem a responsabilidade de apoiar, mas, sobretudo, os acertos extraordinários da política do presidente Lula e do vice Geraldo Alckmin. É a confirmação daquela frase que o presidente tem destacado permanentemente: ‘incluir o povo no orçamento’. A atuação das MPE está permitindo que o Brasil possa sair rapidamente do mapa da fome”, Décio Lima, presidente do Sebrae.

“Para todos os países do continente americano, o Brasil é o gigante, o bom exemplo e o Sebrae está trabalhando junto à Organização dos Estados Americanos (OEA) e a outros organismos buscando abrir novos mercados”, acrescenta o presidente do Sebrae. Ele lembra que o setor precisa contar com o apoio de políticas públicas, seja no crédito, seja no desenvolvimento dos seus negócios.

Os setores de Serviços (53.218), Construção (36.579) e Indústria da Transformação (33.181) contribuíram fortemente para a geração de empregos nas MPE. Nas médias e grandes empresas (MGE), por sua vez, os principais setores responsáveis pela criação de vagas de trabalho foram Indústria da Transformação (32.896), Serviços (21.848) e Construção (12.752).

As atividades que mais contribuíram para o fomento do emprego no país em janeiro de 2024, considerando o conjunto da economia, foram: “Construção de edifícios” (20 mil vagas), “Cultivo de soja” (8,6 mil vagas) e “Cultivo de frutas de lavoura per manente, exceto laranja e uva” (7,3 mil vagas). Entre as MPE, o destaque fica com “Construção de edifícios” (15,8 mil vagas). Já para as atividades que mais somaram para o top 10 nas MGE foram: “Construção de edifícios” (4,3 mil vagas) e “Cultivo de frutas de lavoura permanente, exceto laranja e uva” (4,3 mil vagas).

Encontro

O presidente do Sebrae visitou o ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, para pactuar projetos e ações para fomentar ainda mais a geração de emprego e renda para os pequenos negócios. A audiência aconteceu na terça-feira (19), na sede do Ministério em Brasília.

O ministro Marinho convidou para a reunião representantes do setor do comércio de São Paulo, representado pela diretoria da FCDL SP, Roberto Folgueral, vice-presidente da entidade.

Na avaliação do presidente do Sebrae, Décio Lima, a reunião foi importante para garantir projetos e ações que ajudem os pequenos negócios a continuarem a liderar a geração de emprego e renda no país. “Em 2023, o setor das micro e pequenas empresas gerou 80% dos posto de trabalho, surpreendendo as projeções do mercado e neste ano, será ainda melhor”, afirmou.

Fonte

Agência Sebrae

PUBLICIDADE

Tem interesse no mercado de franquias?