Mulheres já são maioria entre novos empreendedores

Nos últimos cinco anos, o panorama de mercado para as mulheres foi alterado e muitas foram para o caminho do empreendedorismo

Lançado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2014, o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino é comemorado em mais de 153 países, incluindo o Brasil, no dia 19 de novembro. A iniciativa busca chamar atenção para mulher empreendedora e o impacto econômico que ela produz.

Nos últimos cinco anos, o panorama de mercado para as mulheres foi alterado e o empreendedorismo foi um caminho para muitas delas. Em outubro de 2018, a pesquisa Global da Enterpreneurship Monitor, conduzida pelo Sebrae, apontou que o Brasil tem cerca de 24 milhões de mulheres empreendedoras - número que fica por pouco atrás dos homens, que chegam a 25 milhões. Hoje, as mulheres estão entre as que mais empreendem no Brasil.

Um exemplo é a rede Majô Beauty Club, clube de beleza especializado em serviços de depilação, manicure, estética facial e corporal e sobrancelhas, é um bom exemplo. Criado pela Claudia Vobeto em 2019, a rede já conta com 30 unidades espalhadas em 8 estados brasileiros: Maranhão, Pernambuco, Espírito Santo, São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Roraima e Mato Grosso do Sul, além de Brasília. "Estamos no nosso primeiro ano de atuação e alcançamos um bom número de franquiados, a marca tem sido muito bem recebida. Acredito que é resultado do serviço que oferecemos", conta Vobeto.

Já a Nutty Bavarian, maior rede de franquias de castanhas torradas e glaceadas do Brasil, chegou ao Brasil em 1996, através da empresária Adriana Auriemo, que ficou encantada com as castanhas durante uma viagem a Disney. "O nosso primeiro quiosque da marca foi instalado em Campos do Jordão. A temporada daquele inverno garantiu uma experiência promissora e acabou sucedendo a implementação da rede em todo o país", afirma Auriemo. Hoje, a sede da Nutty Bavarian está localizada na cidade de São Paulo e possui mais de 130 quiosques espalhados por todo o Brasil, em shopping centers, aeroportos, rodoviárias, pet centers entre outros locais. Até 2020, a marca espera inaugurar cinco quiosques nos Estados Unidos e cinco em Portugal.

Para Renata Morais da Silva, o caminho foi diferente. No penúltimo ano de graduação de engenharia, Renata não se conseguia se imaginar seguindo a carreira. Nessa dificuldade, Romeu Silva, 71, resolveu ajudá-la com alternativas. Juntamente com seu pai e o amigo Andre Belz nasceu a Rockfeller Language Center, em 2004. O crescimento inicial foi lento, mas em 2013, a rede decolou. "Atendemos quase 10 mil alunos, em 47 unidades. A expectativa é fechar 2019 com 70 pontos e em três anos alcançar uma centena", diz Renata. Em 2017, a rede faturou R$ 28,3 milhões, em 2018 foi R$ 31 milhões e a previsão até o final de 2019 é entre 33 e 34 milhões.

Sobre a franquia Rockfeller Language Center

A Rockfeller é uma rede de franquias de ensino dos idiomas inglês e espanhol. Nascida em Santa Catarina em 2004 com marca própria, em 2008 iniciou seu processo de expansão por meio de franquia. Conta com 43 unidades em operação até a presente data e a meta é chegar a 70 unidades até o final de 2019 e cem em três anos.

Ficha Técnica
Investimento inicial para o modelo tradicional: de R$ 150 mil a R$ 400 mil
Investimento inicial para o modelo compacto: a partir de R$ 95 mil
Taxa de Franquia: de R$ 10 mil a R$ 35 mil
Capital de giro: de R$ 10 mil a R$ 100 mil
Royalties: não cobra
Fundo de propaganda: não tem
Área mínima de uma unidade: 120 m2
Número mínimo de pessoas na operação: 4
Faturamento médio mensal: R$ 100 mil
Lucro: de 25% a 35%
Prazo de retorno do investimento: de 18 a 48 meses

Sobre a franquia Nutty Bavarian

Rede de franquias especializada em castanhas com mais de 130 quiosques espalhados pelo país. Fundada no Brasil em 1996, a marca chegou ao país com a empresária Adriana Auriemo, que conheceu o produto nos Estados Unidos enquanto assistia a um jogo de basquete com a sua família. A Nutty Bavarian vende cerca de 40 toneladas de castanhas por mês.

Ficha Técnica
Quiosque Nutty Bavarian
Investimento inicial: R$ 99 mil (quiosque montado, incluindo capital de giro)
Faturamento médio mensal: R$ 32 mil
Prazo de retorno: de 12 a 18 meses
Taxa de lucratividade: de 12% a 15%

Sobre a franquia Majô Beauty Club

Clube de beleza fundado em 2019 pela empreendedora Claudia Vobeto, 44 anos. Para dar início ao negócio, Claudia comprou uma outra rede, criada em 2014, chamada Maria Joaquina, e mudou diversos processos e serviços quando assumiu. Os diferenciais da marca Majô Beauty Club são o atendimento de excelência e sem hora marcada, a atenção ao cliente, o uso de modernas tecnologias e a adoção do conceito de clube, que permite ao consumidor escolher um plano para disfrutar dos serviços no tempo que desejar. Em menos de um ano de vida a rede conta com 30 lojas abertas.

Ficha técnica
Fundação: 2019
Início da expansão por franquia: 2019
É associado ABF: Sim
Investimento total aproximado: de R$ 180 mil a R$ 290 mil
Taxa de Franquia: entre R$ 35 mil e R$ 85 mil
Capital de giro: entre R$ 35 mil e R$ 55 mil
Royalties: 6% sobre faturamento
Fundo de propaganda: 2% sobre faturamento
Área mínima de uma unidade: 30 metros quadrados (shoppings e centros comerciais)
Número mínimo de pessoas na operação: 5
Faturamento médio por unidade: R$ 60 mil
Lucro: de 22% a 28%
Prazo de retorno do investimento: de 27 a 32 meses

 

Encontre a melhor franquia para você: Franquias por segmentos e ramos

 

Fonte: Assessoria - www.suafranquia.com

Encontre a melhor franquia para você