Empresário investe em lavanderias com pagamento mensal

Uma lavanderia que lava a roupa da família com pagamento mensal a preços populares. É essa a proposta da Lava e Leva, franquia de lavanderias, criada pelo empresário Fernando Antonio Martins de Oliveira. "Uma vez por semana o cliente leva a roupa e a recebe lavada, seca, passada, dobrada e embalada. É só chegar em casa e colocar no armário", explica o fundador do negócio.

A Lava e Leva foi criada desde o início para ser uma franquia inovadora e que oferecesse uma alternativa para a dona de casa que não tem condições de pagar uma empregada doméstica ou diarista e que precisa de uma solução para os cuidados das roupas da família, mas também atende pessoas que moram sozinhas e clientes que querem lavar peças avulso sem contrato mensal.

A unidade piloto foi testada durante todo o ano de 2014 e o modelo de franquia foi formatado neste período. Em fevereiro de 2015 foi estabelecido o escritório da franquia em Maringá, e em março foi iniciado o processo de expansão que já foi um sucesso desde o início. Hoje a empresa é associada a ABF e já conta com mais de 70 contratos de franquia e unidades em todo o Brasil.

"Em 2014 só tínhamos uma unidade que faturava em média 18 mil reais por mês. Atualmente temos 70 unidades franqueadas, das quais 45 estarão inauguradas até novembro deste ano. Nossa projeção é chegar a 90 contratos de franquia até dezembro de 2015", calcula Oliveira.

O empresário explica que, em um mundo onde vivemos cercados de tecnologia por todos os lados, faltava quem executasse algumas tarefas. "Lavar roupas, apesar de parecer primitivo, é tão essencial quanto se alimentar. O problema é que a maioria das empresas estão preocupadas apenas com a tecnologia", comenta. "Além disso, outra vantagem é que o modelo de franquia da Lava e Leva possibilita a instalação não somente nos grandes centros e capitais, mais também em cidades do interior”, completa Oliveira.

Foi assim que surgiu a Lava e Leva. "O preço sai muito mais barato do que contratar uma diarista ou empregada doméstica, sem contar a economia na conta de luz, conta de água, sabão e amaciante".

Além disso, a Emenda Constitucional 72 – PEC das Domésticas –, em 2013, também foi fundamental no sucesso da franquia. "Com as novas exigências e custos na contratação de uma empregada e ainda a obrigatoriedade do recolhimento do FGTS, nosso formato de negócio teve uma maior aceitação no mercado", finaliza.

Encontre a melhor franquia para você