Início / Notícias / Governança / Empresas desenvolvem ações de ESG para se enquadrar na agenda da ONU até 2030

Empresas desenvolvem ações de ESG para se enquadrar na agenda da ONU até 2030

O intuito, além de se adequar a nova realidade, é beneficiar pessoas com ações em Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e medidas Anticorrupção

Empresas desenvolvem ações de ESG para se enquadrar na agenda da ONU até 2030

Compartilhe:   

No último ano vimos empresas correrem para desenvolver ações de ESG (Environmental, Social and Governance) e se enquadrar na agenda da ONU de que até 2030 que propõe as ODS - Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. A novidade tem como estratégia envolver todos os stakeholders como protagonistas na atuação dos 10 princípios universais estabelecidos nas áreas de Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção.

As organizações que praticam uma gestão sustentável percebem o impacto no engajamento de seus públicos de interesse e até em seu valor de mercado. Segundo relatório do Bank of America, para cada US$3 investidos em fundos em todo o mundo em 2021, US$1 foi destinado ao fundo de ações baseado em sustentabilidade e governança. O documento revela ainda que os depósitos em fundos de ESG subiram 73% em média em 2021, em comparação com 2020. 

Diante desse cenário, a Matera, empresa de tecnologia em soluções e produtos financeiros, está apostando no desenvolvimento de ações nos pilares do ESG para se enquadrar na agenda da ONU até 2030. Embora a sigla tenha repercutido bastante no último ano, o ESG – que significa ambiental, social e governança – está presente na empresa há mais de 10 anos e considera que, a sua participação por meio de ações e projetos reverbere positivamente nos valores da companhia.

A empresa tornou-se signatária do Pacto Global da ONU, em 2020, assumindo o compromisso com a agenda de 2030. O investimento social da organização já ultrapassa R$ 200 mil, beneficiando mais de mil famílias, resultados que vêm da atuação dos comitês voltados para a diversidade, educação, meio ambiente e voluntariado. Além disso, os projetos: Adoção Afetiva, BootCamp Matera, Matera Inclusiva, Mentorar para Transformar, Educa+ e o aporte do Imposto de Renda Pessoa Jurídica, têm um alcance significativo de participantes. “Já desenvolvemos um trabalho que abrange muitos pilares do ESG. Hoje, estamos dando mais um importante passo tornando público o nosso compromisso com o mundo”, afirma Ricardo Chisman, Presidente da Matera no Brasil.

Com o objetivo de contribuir com a diminuição do desperdício, a foodtech brasileira, b4waste, conecta empresas com perdas de alimento e outros produtos por validade a interessados em adquirir itens de supermercado por um preço mais acessível (acima de 50% de desconto). Em 16 meses de operação, mais de 600 toneladas de alimentos já foram salvas e deixaram de virar lixo. 

O Brasil é o quarto maior produtor mundial de alimentos e tem sido, infelizmente, um expoente do desperdício. Mais de nove milhões de toneladas de frutas, legumes e outros alimentos em bom estado são jogados fora todos os anos. “Temos uma conexão direta com quatro dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU e sabemos o potencial que temos para contribuir em escala na redução do desperdício e nos danos ambientais. Reduzir desperdício de alimentos é menos complexo e custoso que reduzir circulação de carros e aviões. Temos como objetivo converter desperdício de alimentos em oportunidade, beneficiando todos os envolvidos na cadeia e gerando valor”, acrescenta Luciano Kleiman, CEO da b4waste.

No contexto do mercado alimentício, a Mombora, indústria de alimentos com ingredientes 100% naturais e nativos do bioma brasileiro, se destaca pelo amplo investimento em ações ESG, com foco na preservação do meio ambiente e incentivo à sustentabilidade. A foodtech conta com uma estrutura que visa fortalecer sua missão de apoiar a agricultura familiar e colaborar com a preservação das florestas. A marca utiliza como ingredientes principais para os seus produtos, frutas típicas do ecossistema local, como o cambuci, o açaí, a juçara e outras, com o objetivo de promover os sabores nacionais e valorizar a diversidade do país. 

A Juntos Somos Mais é a criadora do maior ecossistema do varejo da construção civil no Brasil. A startup tem como destaque o programa de capacitação Papo de Balcão, uma ação educativa direcionada a profissionais que atuam em pequenas e médias lojas de materiais de construção. Desde 2021, o programa incluiu em seu conteúdo audiovisual informações sobre boas práticas em diversidade e inclusão.

No Papo de Balcão são debatidos temas ligados ao setor da construção civil como informações sobre a melhor aplicação de produtos, ou dicas de vendas, porém temas como equidade racial e de gênero, inclusão LGBTI+ e de pessoas com deficiência também foram abordados visando trazer luz e entendimento ao tema. A iniciativa é acessada, em média, por mais de 30 mil pessoas mensalmente. Os conteúdos são produzidos por parceiros da Juntos Somos Mais como a Votorantim Cimentos, Gerdau, Tigre, entre outros, e veiculados na plataforma da Juntos Somos Mais.

Já a Partage Shopping Centers, grupo paulista com 14 shoppings em todas as regiões do país, anuncia investimentos em organizações da sociedade civil (OSCs) voltadas à educação. Para auxiliar na operacionalização desses aportes, a empresa escolheu a BrazilFoundation, entidade que promove filantropia estratégica no Brasil, como apoiadora técnica na melhor aplicação das verbas. A iniciativa contempla todos os 12 shoppings em operação do grupo, a grande maioria em regiões fora das capitais do país.

"Todos os nossos empreendimentos sempre tiveram uma grande vocação para transformar e desenvolver as regiões onde a Partage atua. Geramos empregos, levamos cultura e lazer a cidades que, muitas vezes, são carentes de outras formas de desenvolvimento. E ao escolhermos o tema educação sabemos que podemos contribuir com o futuro de crianças e jovens não somente nos municípios onde estão os shoppings, mas em toda região ao redor. Já iniciamos em 2022 em três shoppings e no próximo ano evoluímos para os outros. Será uma iniciativa nacional, em todas as regiões do Brasil, por isso escolhemos a BrazilFoundation, que tem enorme expertise e credibilidade nesse tipo de projeto”, afirma Pupo Neto, Diretor de Marketing do Grupo.

Com relação ao mercado de Gestão de Pessoas, a Intelligenza IT, maior consultoria nacional de tecnologia SAP no Brasil, investe amplamente em ações ESG para o fortalecimento de sua cultura interna e desempenho no mercado. Hoje, a HRTech conta com um forte programa interno de capacitação de trainees e também de líderes, além de diversas iniciativas voltadas para a aquisição e retenção de talentos. Já com foco no social, a consultoria desenvolveu o Programa Cores, projeto de responsabilidade social que rendeu uma premiação SAP por ser a única parceira no Brasil comprometida com a Diversidade e Inclusão. Para os próximos anos, a Intelligenza IT pretende ampliar seu programa de capacitação interna, com a criação de novas iniciativas voltadas para o desenvolvimento de novos talentos, além de fortalecer os investimentos direcionados ao Programa Cores. 

Fonte:

Divulgação

PUBLICIDADE

Tem interesse no mercado de franquias?