Nem só de chocolate se faz a Páscoa e franquias apostam em produtos diferentes

Enviado em 13, Mar, 2018 às 12:10:00

Nem só de chocolate se faz a Páscoa e franquias apostam em produtos diferentes

Nem só de chocolate se faz a Páscoa e franquias apostam em produtos diferentes: Entre as datas especiais do ano, a Páscoa é uma das que mais movimenta o comércio


Páscoa é só chocolate? Nem sempre, embora o doce seja o carro chefe do feriado, algumas pessoas têm preferido buscar outras formas de presentear amigos e crianças com produtos que vão além do tradicional. Nesse cenário, surge a oportunidade de se destacar e lucrar alto oferecendo opções diferentes.

Esse é o caso da franquia de doces Fini. A marca, que é conhecida pelas suas balas de gelatina, inovou este ano e trouxe exclusivamente para suas mais de 50 unidades entre lojas e quiosques um kit especial de Páscoa composto por ovinhos de gelatina no sabor petit suisse e embalado de forma especial para comemorar a data. Até o dia 1 de abril, a cada R$20 em compras a granel o consumidor levará um kit de Páscoa.

Nessa linha também aposta a rede Mestre Cervejeiro que organizou um guia para harmonizar cervejas com os principais pratos e doces tradicionalmente servidos na Páscoa. A rede tem em sua carta de cervejas artesanais com sabor de chocolate, floresta negra, manjar negro que podem ser uma boa opção de presente para familiares e amigos e são encontradas nas mais de 60 unidades até dia 1 de abril saem por valores entre R$30 e R$35 cada.  Já no guia, uma das dicas da franquia é harmonizar o famoso bacalhau da Sexta-feira Santa, que pode ser servido acompanhado de uma Witbier, cervejas belga de trigo com acidez acentuada e que levam coentro e casca de laranja em sua formulação. Ela complementa o sabor do prato e cortam sua gordura.

Por fim, a Nutty Bavarian, conhecida por suas castanhas que, além de saborosas, perfumam os shoppings e locais onde as unidades estão instaladas, investiu neste ano em uma Colomba Pascal. O bolo de Páscoa é feito com gotas de chocolate meio amargo, repleto de amêndoas, amendoim, castanha de caju e nozes glaceadas e promete agradar aos clientes que não abrem mão de um quitute saboroso, mas procuram experiências gastronômicas diferenciadas. Para Adriana Auriemo, diretora da marca, a proposta é oferecer uma opção tradicional, mas com gosto de inovação. Disponível na versão de 500 gramas, o produto já pode ser encontrado nos mais de 135 quiosques da rede pelo preço sugerido de R$38,00.


Um dos maiores feriados comerciais do país

Entre as datas especiais do ano, a Páscoa é uma das que mais movimenta o comércio. Prova disso é o aumento de vagas temporárias que começam a ser abertas ainda em setembro do ano anterior. Para se ter uma ideia do tamanho e das expectativas do mercado, neste ano a Páscoa deve empregar 9% mais trabalhadores temporários do que no ano passado.

Embora o cenário econômico ainda seja de retração, o período tem movimentado as vendas no varejo e a expectativa é que pelo menos 54 mil temporários sejam contratados até abril, segundo pesquisa encomendada pela Fenaserhtt e pelo Sindeprestem (federação nacional e sindicato paulista do setor) ao Centro Nacional de Modernização Empresarial (Cenam).

O comércio deve responder por 62% dos postos temporários e até o momento já preencheu cerca de 30 mil vagas, restando ainda 7 mil oportunidades no país. A remuneração pode variar entre R$ 1.100 a R$2.179 de acordo com a função.

 

Compartilhar: