Franquias de bijuterias faturam alto mesmo em período de crise

Franquias de bijuterias faturam alto mesmo em período de crise

Franquias de bijuterias faturam alto mesmo em período de crise: Roupas, calçados e acessórios pessoais são indispensáveis e fazem parte do cotidiano de homens e mulheres.


O setor é um dos mais sólidos do franchising e apresenta crescimento ano a ano tanto no montante de dinheiro que movimenta, quanto na abertura de novas unidades franqueadas e nascimento de redes especializadas.

De acordo com a ABF - Associação Brasileira de Franchising, em 2015 o segmento cresceu 12% na comparação com 2014. O segmento foi beneficiado, entre outros fatores, pelo profissionalismo na entrega de produtos e serviços, pela variação cambial e pela elevação do ticket médio.

O fenômeno do crescimento do setor, mesmo em tempos de crise, pode ser explicado por alguns especialistas por conta da mudança nos hábitos de compra das pessoas nessas situações. Em tempos de dinheiro mais escasso, as pessoas não param de comprar, mas elas compram menos bens mais caros. Acabam por investir em pequenas compras, principalmente naquelas que as “mimam” como são os acessórios e as roupas.

Brincos, anéis, colares e acessórios de cabelo que fazem qualquer mulher parar uns segundinhos para ver uma vitrine. Veja algumas opções de redes especializadas em bijuterias.

 

MyGloss

A rede é especializada em acessórios femininos e mais de 90% do seus mix de produtos é nacional. Possui dois modelos de franquia: quiosque e loja. A marca expande em todo o país incluindo o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O investimento inicial varia entre R$130 mil para quiosques e R$330 mil para lojas. O faturamento médio mensal fica na casa dos R$ 75 mil.

 

Morana

Com mais de 31 anos de experiência no segmento de varejo de bijuterias a Morana é hoje líder e referência dentro de seu segmento. Atualmente está com mais de 200 lojas em todos os estados brasileiros a marca vem reforçando sua expansão internacional que começou em 2007. O investimento inicial para uma unidade da rede é de R4300mil com um faturamento de R$80mil e lucratividade de 10% a 20%.

 

Euro

Com um mix de produtos nacionais e importados (relógios 100% montados no Brasil na fábrica da Technos) e óculos e semijoias (parte nacional e parte importados). A Euro expande com quiosques que tem investimento de aproximadamente R$ 119 mil.  É possível adquirir um quiosque montado, já com o estoque de produtos e pronto para operar. O negócio foi formatado para trazer retorno rápido a partir de 12 meses e um faturamento médio de R$ 55 mil ao mês.

 

Empório do Aço

A rede especializada em peças de aço trabalhadas com fotogravação possui expansão nacional e internacional (EUA e Europa). O investimento inicial é de R$90mil e retorno do investimento previsto em até 2 anos de operação. O faturamento médio mensal é de R$ 30 mil.

 

Lenora Semijóias

A rede nasceu da experiência de revenda pela qual passou a fundadora Carla Atanázio Vetorasso. Ela viu que era um bom negócio e criou a rede que hoje possui três modelos de franquia: loja, quiosque e home office - o modelo mais procurado. O investimento inicial varia conforme o modelo escolhido e vai de R$19.900 até R$159mil. Na operação home based, o retorno do investimento vem com 6 meses de trabalho e para os outros dois modelos esse prazo é de 18 meses.

Clique aqui e confira mais opções de Franquias de Bijouterias!

Encontre a melhor franquia para você