Couro e Cia: história de empreendedorismo consolida o sucesso da franquia

A crise da violência e o desejo de realizar um sonho ajudam a contar a história da franquia Couro e Cia. Uma família empreendedora carioca, dona de uma fábrica de cintos, vê a explosão da violência na cidade nos anos 1990 e decide mudar-se para Fortaleza. Na capital cearense os negócios crescem, a fábrica courista se especializa na produção de bolsas e o sonho de ter uma loja, nutrido pelo patriarca da família, é concretizado. A primeira loja é aberta num outlet de Fortaleza em 1995, sendo criada assim a Couro e Cia. Cerca de cinco anos depois, a marca chega ao shopping. “O produto passou por modificações, deixando de ser popular, reformulamos a marca e o público foi acompanhando”, conta Bruno Aguiar, filho do fundador da empresa.

Aguiar, ainda bem jovem, ingressou nos negócios e com foco empreendedor propôs à família franquear a marca. Estudou o franchising, o mercado, e decidiu mudar-se para Natal, onde em 2005 inaugurou a primeira Couro e Cia fora do Ceará, ainda como loja própria. Depois de franqueá-la, o empresário muda-se para João Pessoa e na capital paraibana abre a segunda loja, depois transformada em franquia. A seguir faz o mesmo no Recife, em Salvador, Aracaju, Maceió e Terezina, consolidando o sucesso da Couro e Cia no Nordeste.

A estratégia adotada pela empresa em consolidar a marca, o ponto comercial e, após, franquear foi bem-sucedida. O resultado é a maximização da transferência de know how ao franqueado e de aceitação da marca pelo público. Os diferenciais da franquia são diversos: “Produto, qualidade, preço – conseguimos fornecer produto em couro com preço 50% a 60% menor que a concorrência – layout moderno, enfim, o fato de ser fábrica facilita”, explica Aguiar. Ainda segundo ele, os principais vendedores da franquia são os franqueados. “Todos estão satisfeitos”, comemora.

Expansão no Sudeste
Consolidada como fabricante de artigos de couro de qualidade, produtos com design próprio, inovação, lojas atraentes, com projeto arquitetônico moderno, a Couro e Cia decidiu expandir pelo Brasil a partir de São Paulo.

“Fizemos o inverso. Tivemos de vir para cá [São Paulo] estruturados”, conta Aguiar. A escolha do Grupo BITTENCOURT para expandir as franquias Couro e Cia baseou-se na credibilidade e expertise da empresa, além do foco estratégico do franqueador estar voltado para cuidar da natureza do negócio da marca. “Decidimos iniciar a expansão pelo Sudeste e nada melhor do que contar com a Bittencourt, é o Grupo mais respaldado. Acreditamos na Bittencourt, na sua capacidade de expansão para franquia, em fazer o filtro e em todo o processo de seleção. Nós, como franqueadora, vamos cuidar de estoque, tempo de entrega, baratear o investimento do franqueado”, ressalta.

Desde julho deste ano a marca está no Shopping Paulista, próximo à Avenida símbolo de São Paulo e centro financeiro do país. À frente da loja, Bruno Politano, mais que franqueado, amigo e sócio de Aguiar. Politano é de São Paulo e, assim como o amigo, foi morar em Fortaleza com a família ainda menino.

Já conhecendo a marca e motivado por Aguiar, Politano decidiu voltar para sua cidade de origem para tocar a C& Paulista, nova franqueadora da Couro e Cia. “Acredito no projeto. Esse estilo de vida se agrega mais ao que eu quero para o meu futuro”, afirma Politano. E o amigo Aguiar completa: “As pessoas determinadas alcançam. A gente vai acontecer”.

>> Conheça mais sobre o modelo de negócio da Couro e Cia

Encontre a melhor franquia para você

-->