Sócios faturam R$ 1 milhão com franquia de comida caseira no box

Marlon e Gabriel Ventura eram bancários e todos os dias pediam marmitex no horário do almoço. Até que um dia ficaram cansados, pois sempre tinha algo que não agradava: o gosto, a bagunça da marmita quando chegava, o talher que na primeira garfada quebrava.

Para fugir da rotina, muitas vezes eles pediam comida chinesa. A comida vinha cortada e fresca e ficava fácil de guardar para comer depois, além da embalagem ser prática e higiênica. Foi aí que veio a grande sacada: porque não criar uma opção diferenciada na caixinha?

Eles então tiveram a ideia de oferecer no formato box, a comida caseira, ou seja, algo que fosse nacional e bem caseiro. Para fazer testes com a caixinha e ter a certeza de que ela era boa e funcionava, principalmente com a nossa comida, eles lavaram e guardaram a embalagem.  Na mesma semana fizeram várias receitas diferentes e colocaram no box pra ver questões como temperatura e durabilidade. Deu certo, mas um dos únicos problemas era, por exemplo, a carne que tinha que ser cortada.

Nesse ínterim, conheceram Dhionatan Paulino, mineiro de Frutal, que sempre acreditou que a comida de sua terra era a melhor do Brasil. Como os irmãos também gostavam da comida mineira (o avô deles é de Minas) e caseira, tiveram a ideia de servir o famoso mexido mineiro, que é bem prático. O passo seguinte foi fazer pesquisa com conhecidos e amigos de diversas regiões do país. As respostas eram praticamente unânimes: a melhor culinária realmente é a mineira.

“Tinha certeza que estava fazendo uma das melhores coisas da minha vida ao apostar no modelo inovador de mexido mineiro no box, que inclui o sistema delivery, muito requisitado em tempos de crise, por oferecer praticidade e economia”, explica Paulino, que virou um dos sócios.

Os testes evoluíram e em 2012, os irmãos Ventura investiram R$ 60 mil reais em um espaço para preparar as refeições e fazer as entregas. Eles montaram um cardápio com 16 pratos diferentes que estão disponíveis todos os dias, além de três tipos de salada. Entre as opções estão galinhada, feijoada, virado e costelinha.

Em 2015, as coisas iam tão bem, que resolveram entrar para o mercado de franquias. Hoje, a unidade piloto da Mineiro Delivery fica em São José do Rio Preto (SP). Lá são comercializados em média 220 boxes por dia e o faturamento é de R$ 70 mil por mês. Um ano depois já contam com 30 unidades comercializadas, a expectativa é conquistar 100 até o final de 2016. Para se tornar um franqueado da Mineiro Delivery, é necessário realizar um investimento inicial de R$ 105 mil.

Em quatro meses, a rede Mineiro Delivery registrou um faturamento de mais de R$ 1 milhão e a expectativa é faturar mais R$ 4 milhões este ano. Sem dúvida, o descontentamento dos irmãos Ventura, tornou-se uma galinha de ovos de ouro.

Ficha de investimento

Ano de fundação: 2012

Início do franchising: 2015

Número de unidades próprias: 2

Número de franquias: 30

Investimento inicial total: 105 mil (incluindo a taxa de franquia)

Taxa de franquia: R$ 35 mil

Adequação de imóvel e reforma: R$ 15 mil

Móveis e equipamentos: R$ 30 mil

Capital de giro: R$ 15 mil

Royalties: a partir de R$ 800,00 fixos mensais

Taxa de fundo de marketing: A partir de R$ 300

Faturamento médio mensal por unidade: R$ 60 mil

Lucro médio mensal por unidade: R$ 15 mil

Prazo de retorno: de 12 a 18 meses

Número de funcionários: 5

CONFIRA OUTRAS OPORTUNIDADES: FRANQUIAS DE ALIMENTAÇÃO

Encontre a melhor franquia para você

-->