Início / Notícias / Alimentação e Food Service / Artigo: Empreender sozinho ou em franquia?

Artigo: Empreender sozinho ou em franquia?

Os dois caminhos têm suas dificuldades e o empreendedor precisa escolher entre a liberdade criativa e um negócio validado.

Compartilhe:   

Ao decidir abrir um negócio, é importante considerar se vale a pena empreender sozinho ou com o suporte de uma rede de franquias. Essa escolha pode impactar diretamente no seu sucesso, levando em conta os desafios e benefícios de ambas as opções, que podem variar dependendo do perfil, disponibilidade de tempo e capital, conhecimento no setor e apetite para riscos. 
 
Empreender sozinho pode oferecer liberdade criativa e maior controle sobre o negócio. A busca e análise do ponto comercial e dos novos fornecedores, a construção da marca e definição dos produtos, a gestão financeira e todos os demais controles necessários ficam por conta do gestor do novo negócio. Aqui, o grande desafio é que, depois da inauguração, o trabalho de correção e inovação não pode parar nunca. E quando o negócio já está rodando, existe a responsabilidade por toda a parte operacional e de retaguarda ao mesmo tempo.
 
Já ao optar por uma franquia, existe a garantia de que todos os erros e acertos de anos de lojas próprias e franqueadas sejam compartilhados com você. Com o suporte de uma rede já estabelecida de fornecedores de produtos e serviços, negociações em rede, treinamentos, assistência em todas as fases do negócio, dinâmicas de lançamento de produtos e análises de performance em relação às demais lojas da rede. 
 
Além disso, a franquia vem de um modelo de negócio já validado, com uma marca estabelecida. Do ponto de vista de Marketing, é uma grande vantagem inicial em termos de reputação e atração de clientes, que também impacta diretamente no custo: o lançamento não depende de tantos recursos necessários para gerar alcance e posicionamento de marca. 
 

O dilema: liberdade criativa ou negócio validado?
 

Na maioria das vezes, quem busca abrir um novo negócio quer independência, e pensar em ter um roteiro fixo para seguir não parece muito atrativo. No entanto, é necessário enfrentar todos os desafios por conta própria, desde o planejamento da obra, contratação e treinamento da equipe, até a busca por fornecedores, atendimento e assim por diante. 
 
O que diferencia a franquia é que boa parte desses processos foi desenvolvido com anos de experiência e o suporte está pronto para pensar seu negócio com você. Já existe reconhecimento no mercado e uma clientela estabelecida, o que geralmente minimiza o risco do negócio. Também é possível conversar com franqueados atuais, pesquisar a idoneidade da marca, qualidade do suporte e produtos. Além disso, saber que mais gestores estão passando ou já passaram pelas mesmas dores que você, é um canal direto para minimizar os erros e encurtar o caminho do aprendizado da nova empresa.

Mas o que escolher: liberdade criativa ou negócio validado? No fim das contas, em ambos os modelos é necessária semelhante dedicação, com desafios e benefícios que devem ser considerados. O mais importante é lembrar sempre de buscar a opção que melhor se encaixe nas expectativas e necessidades do empreendedor.
 
*Patricia Lion é CEO e co-fundadora da Tasty Salad Shop, franquia de alimentos saudáveis.

PUBLICIDADE

Tem interesse no mercado de franquias?