Como abrir uma boutique de carnes? Entenda como empreender em uma casa de carnes ou boutique e conheça os trâmites necessários para que isso aconteça


 O mercado de alimentação e a oferta de itens gourmet ou produtos diferenciados aquece o mercado brasileiro. Hoje comer não serve apenas para sustentar, mas é, mais do que nunca, um verdadeiro ritual, que incorpora influências ancestrais e internacionais, em um mix que transforma o ato de cozinhar e comer em algo essencialmente cultural.

E o mercado de carnes exóticas ou cortes nobres está inserido no centro dessa nova realidade gourmet do mercado de alimentação brasileiro. Dentro desse contexto, uma boa opção de negócio é investir no mercado de carnes, especialmente quando levamos em consideração a importância do Brasil nesse ramo: terceiro maior produtor mundial de carne de frango e o quarto maior produtor de carne suína. Parece promissor, não?

Existem algumas opções, como açougues e casas de carnes, mas a que pode agregar maior valor para o seu negócio é uma boutique de carnes, que une o mais refinado de açougues e casas de carnes, com ofertas de cortes menos comuns e carnes mais exóticas.

Ao lidar com o mercado de alimentação, algumas regras são básicas, como estar dentro das regras estabelecidas pela Vigilância Sanitária em relação à assepsia, armazenamento do estoque, embalagem, entre outros.

Caso nunca tenha trabalhado no ramo de alimentação, investir em cursos de qualificação pode ser interessante para entender alguns pormenores que são particularidades da área e podem significar uma sobrevida muito maior do seu negócio, em especial, como dito anteriormente, no que se refere à fiscalização e regulação.

 
Investimento inicial

Alguns pontos precisam ser levados em consideração na hora de realizar o seu investimento em uma boutique ou casa de carnes. O investimento inicial básico para esse tipo de operação inclui:

  • Ponto de venda
  • Freezers e geladeiras 
  • Câmara fria para o armazenamento
  • Balcão refrigerado
  • Estrutura de caixa
  • Estoque

Com todos esses itens, o investimento inicial básico pode variar entre R$ 40 mil e R$ 100 mil, sem contar, é claro, com supostos diferenciais que você pode querer acrescentar à sua nova boutique de carnes e sujeito também à variação de valores como o aluguel do ponto de venda e custo de estoque e logística na sua região de atuação.

 
Ponto de venda

Quando se trata do ramo de alimentação, o ponto comercial é especialmente importante, não apenas pela questão da localização e clientela, mas, principalmente, por questões estruturais. Na hora de escolher o seu ponto de venda é extremamente importante também avaliar itens como instalações elétricas, hidráulicas, iluminação e temperatura do seu ambiente.

Obviamente, além disso, é necessário levar em consideração fatores como a movimentação do local, proximidade de estações de metrô e ônibus, proximidade de centros comerciais e concorrentes. Isso também é um dos fatores que podem ajudar a definir os dias e horários de funcionamento do seu negócio, como, por exemplo, a abertura do estabelecimento em domingos e feriados e seu funcionamento em determinados períodos da noite.

 
Regulação

O fato de o negócio ser na área de alimentação faz com que alguns cuidados adicionais precisem ser tomados, como a procedência dos seus produtos, que, necessariamente, precisam ter passado por inspeções federais e estaduais.

Seu estabelecimento também precisará estar pronto e em dia para receber inspeções da Vigilância Sanitária. Talvez seja interessante contar com respaldo legal de advogados e contadores que possam auxiliar seu negócio a operar na máxima legalidade e sem maiores intempéries por conta de regulação.

 
Concorrência

Casas de carnes em bairros têm nos supermercados e hipermercados sua maior concorrência. Esses estabelecimentos, aliás, respondem por cerca de 56% das carnes e aves vendidas no Brasil, de acordo com a pesquisa Consumidor Brasileiro – Comportamento de Compra, realizada pelo Instituto Latin Panel, dos grupos Ibope, Taylor Nelson Sofres e NPD.

 
Profissionais

Segundo informações do Sebrae, para dar início às operações de uma boutique de carnes de pequeno porte, pode-se começar com quatro empregados: dois para atendimento no balcão e desossa da carne bovina, qualificados para esse manuseio; um profissional para limpeza e alguém que faça a operação do caixa. Por motivos de higiene e segurança, esses funcionários não devem acumular mais de uma função ao mesmo tempo.

 
Documentação necessária

Para botar a sua boutique de carnes para funcionar, é preciso legalizar o negócio ma Junta Comercial, Secretaria da Receita Federal (CNPJ), Secretaria Estadual de Fazenda, Alvará de Funcionamento (prefeitura), Entidade Sindical Patronal, Caixa Econômica Federal para cadastramento no sistema “Conectividade Social – INSS/FGTS” e Corpo de Bombeiros Militar.

Além disso, é preciso seguir a regulamentação específica de alimentos refrigerados quando ao seu armazenamento, procedência, certificação e transporte adequados, bem como seguir regras e orientações da ANVISA quanto às boas práticas de higiene e condições sanitárias da sua boutique ou casa de carnes.

Certifique-se de saber exatamente os tipos de produtos permitidos para o controle bacteriológico, bem como informações sobre temperatura, iluminação e tempo de armazenamento dos produtos. Mais uma vez, vale apostar em cursos específicos acerca do segmento, afinal, qualificação nunca é demais, especialmente quando se trata de um assunto tão essencial quanto delicado, a alimentação.  





Serviço de Atendimento ao Cliente: