Início / Notícias / Eventos / Relação entre franqueadores e franqueados é foco do 2º Fórum

Relação entre franqueadores e franqueados é foco do 2º Fórum

Evento realizado em São Paulo nesta semana conta com cases internacionais

Relação entre franqueadores e franqueados é foco do 2º Fórum

Compartilhe:   

Como reter talentos, gerir pessoas e se relacionar com franqueados? São essas as questões que norteiam as palestras e os debates do 2º Fórum Internacional de Gestão de Redes de Franquias e Negócios, realizado pelo Grupo Bittencourt no hotel Renassaince, em São Paulo, nos dias 26 e 27 de abril. Com o tema “Educação e Gestão de Talentos”, o fio condutor do evento se baseia em uma pesquisa que indica a capacitação e os relacionamentos internos como os pontos mais críticos na gestão de franquias.

O estudo realizado pelo Grupo Bittencourt com 117 donos de redes de franquias foi apresentado no início do primeiro dia de evento. Os dados mostram que quase 100% dos franqueadores acreditam que melhores programas de capacitação podem trazer bons resultados para a empresa.

A pesquisa também indica que a preocupação com a educação volta-se tanto para franqueados quanto para funcionários. Mais de 80% dos programas aplicados pelas redes são destinados a empregados, gerentes ou donos de unidades de franquias. Ainda assim, 31% dos entrevistados dizem que a capacitação é um ponto crítico na gestão da empresa e 28% se preocupam com o relacionamento com a rede e em ter o franqueado correto.

Os números que enfatizam a importância da educação para os franqueadores foram o pano de fundo das apresentações de cases nacionais e internacionais. A psicóloga e representante do Grupo Gazin, Sonia Rossi, divertiu a plateia ao mostrar como sua empresa motiva os funcionários distribuindo cuecas e calcinhas com as metas de faturamento e lucro da empresa escritas no tecido. “Dar treinamento e sentido para o que os empregados aprendem é o que gera crescimento”, disse ela. A empresa, que comercializa móveis e eletrodomésticos em 153 filiais no Brasil, já ganhou diversos prêmios de gestão de pessoas. “Não há nada mais lucrativo do que gente feliz”, completou Sonia.

Já para o palestrante Marlin Kohlrausch, diretor presidente da Bibi Calçados, o comprometimento das equipes e o endomarketing são essenciais para se alcançar as metas de lucro. Para isso, é importante proporcionar um bom ambiente de trabalho. “Reter talentos é de extrema importância. O Brasil precisa disso e cabe às empresas esse papel”, disse o empresário à Pequenas Empresas & Grandes Negócios On-line. Segundo ele, nas unidades da marca de calçados infantis, é costume tocar um sino toda vez que um resultado é alcançado.

Outro empresário que apresentou um case de gestão de empregados foi Décio Pecin Jr., presidente da escola de idiomas CNA. “No setor de franquias, fazer diferente só tem um jeito: lidar com gente, gostar de gente, entender de gente”, afirmou o executivo durante a palestra. Segundo ele, sua empresa, que conta com 600 escolas, já treinou mais de 7 mil pessoas. A pesquisa realizada pelo Grupo Bittencourt mostra que 24% dos franqueadores consideram a boa remuneração um fator de retenção e 26% oferecem bônus e premiações aos funcionários.

 

PUBLICIDADE

Tem interesse no mercado de franquias?