Feira de Brasília aposta no mercado de jovens empreendedores

Feira de Brasília aposta no mercado de jovens empreendedores

O perfil do empreendedor brasileiro é cada vez mais jovem. Existe uma tendência mundial de crescimento da fatia de jovens dentro de universo de empreendedores, e isto é potencializado no Brasil.

Estudo da GEM (Global Entrepreneurship Monitor), que analisa o perfil do empreendedorismo em todo o mundo, mostra que no Brasil a taxa de empreendedores iniciais entre os jovens de 18 a 34 anos atualmente corresponde a 33,4% do total de novos negócios criados no país, significantemente acima da média mundial.

Com idade média de 29,5 anos, valor abaixo da média nacional, Brasília é uma cidade de população jovem e que não foge à tendência nacional. Atraídos por uma economia local forte e em crescimento acelerado, no DF é cada vez mais comum que os jovens avancem no empreendedorismo, seja criando novas marcas, ou escolhendo uma franquia que se adeque a uma oportunidade identificada.

Tatiana Moura, jovem sócia proprietária da Prospecting Marketing Comunicação e diretora da CONAJE – Confederação Nacional de Jovens Empreendedores – ressalta o apetite dos jovens brasilienses pelo próprio negócio: “Brasília tem crescido muito e é sem dúvida uma das capitais que mais cresce no que diz respeito a empreendedorismo. É visível o número de jovens que tocam marcas próprias ou franquias. A juventude do DF está aberta a novos negócios e temos ainda muito espaço para crescer”.

Os jovens, assim como as outras faixas etárias, também veem as franquias como opções de investimento menos arriscadas e costumam buscar este modelo, muitas vezes até como forma de compensar a falta de experiência.

É o que explica Breno Cury, jovem franqueado da Saffi Consultoria em Brasília e diretor da ACDF Jovem, braço da Associação Comercial do Distrito Federal: “Os jovens de hoje estão atentos ao que acontece no mercado. O setor de franquias vem crescendo algo em torno de 20% por ano a cada 12 meses. Este é um modelo que oferece uma série de vantagens ao jovem empreendedor: desde a certeza de investir seu dinheiro em um negócio que apresenta risco menor de quebrar, a passar a fazer parte de uma rede que muitas vezes pode ser internacional, e ter um suporte por trás que lhe servirá de apoio para todas as áreas do negócio. Para o jovem, que muitas vezes não teve uma experiência como gestor de um negócio, investir em uma franquia pode suprir esta carência, que muitas vezes pode ser fatal”.

Muitas franquias já se adaptaram a essa tendência e possuem conceitos especiais para despertar o interesse de jovens em se tornarem seus franqueados. Isso é comum no setor de bares e alimentação, moda, cursos, marketing digital, turismo, dentre outros.

É o caso do Sushi Way, rede de franquias originada em Brasília: “Temos um modelo de franquias em que o franqueado deve estar atrás do balcão, se envolvendo diretamente com o atendimento, com compras de insumos e com a parte administrativa. Isso atrai pessoas mais jovens, que tem mais disposição para se envolver com todas as etapas da produção, desde a compra até o atendimento ao cliente final”, ressalta Gustavo Mainenti, também jovem e um dos sócios da rede.

Ciente deste potencial, a organização da feira Brasília Expo Franquias 2014, vem buscando estabelecer parcerias com associações de jovens empresários para aumentar a divulgação da feira entre este público. A CONAJE e a AJE-Goiás (Associação de Jovens Empresários do Estado de Goiás) já são apoiadores do evento. Além destas, outras associações do tipo no DF e em estados vizinhos foram procuradas para apoiar a feira e ajudar a levar visitantes qualificados ao evento. Além disso, uma campanha de marketing forte nas redes sociais também está sendo feita para alcançar os jovens potenciais franqueados e leva-los à feira.

Leia Mais Sobre Acontece no Franchising