Franquias e shopping centers optam por quiosque para acelerar expansão

Franquias e shopping centers optam por quiosque para acelerar expansão

Acelerar a expansão com formatos mais baratos ganha força entre Cacau Show, MegaMatte e a administradora de shoppings Sonae Sierra Brasil, que estão utilizando o quiosque para ocupar uma fatia maior de mercado e atingir rentabilidade maior, como no caso da Salad Creations, que nos Estados Unidos consegue vendas maiores neste formato do que em lojas tradicionais.

Após um período de testes, a multinacional Sierra Brasil, em parceria com a sócia norte-americana Developers Diversified Realty (DDR), passará a comercializar quiosques temporários para pequenos empreendedores em seus dez centros de compras. De acordo com Cesar Garbin, diretor de Operações, este sistema é bastante utilizando nos EUA, mas a administradora está implantando o modelo de comercialização também na Europa."

Serão vendidos produtos alternativos que não estão muito presentes no mix oferecido pelos shoppings", disse Garbin. No Manauara Shopping - AM, por exemplo, estarão à venda itens artesanais, como sabonetes, colônias e bijuterias. Com 70 quiosques em operação, nos próximos dois anos a expectativa é ter 200.

A administradora investiu R$ 2 milhões na concepção dos dez primeiros quiosques, que foram importados, mas os demais estão em produção com um fornecedor local. O investimento em um espaço como este é de R$ 3 mil a R$ 8 mil. "Se a empreitada for bem-sucedida, em dois anos os ganhos com o formato representarão 11% do faturamento", afirmou o executivo.

A chocolataria Cacau Show iniciou no mês passado uma operação com 13 carrinhos-quiosque, cujo número será dobrado até o final do ano. Os produtos do quiosque são voltados para o consumo rápido e para presentes, em lugares de grande circulação que não comportariam uma unidade tradicional, como galerias comerciais e supermercados.

"Na primeira fase do projeto serão contemplados apenas os franqueados em Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo. Estamos selecionando empresários preparados para crescer", definiu a gerente de Expansão Marina Gentil. O aporte para abrir um quiosque é abaixo de R$ 10 mil, enquanto a loja não sai por menos de R$ 94 mil, sem considerar o ponto comercial.

Das 729 lojas, mais de 200 estão em shoppings, os principais alvos desta ação da Cacau Show, que prevê encerrar o ano com 800 pontos em funcionamento. A executiva da rede pontua que, por serem grandes, esses complexos têm público diferenciados em cada andar, ou mesmo nas saídas, locais com possibilidade de venda.

Enquanto isso, uma novata no país, a marca norte-americana Salad Creations, aguardou a inauguração da décima unidade para aproveitar o potencial de empreendedorismo do investidor com menor capital. Cecília Gonçalves, gerente de expansão da rede, ressalta que este formato detém ganhos maiores nos Estados Unidos. Constituída há dois anos pelos empresários Alexandre Botelho, Victor Giansante e os irmãos Bruno e Fernando Bueno, a rede encerrará 2009 com 13 lojas.

O primeiro quiosque da rede será no Shopping Diamond Mall - MG, seguido por inaugurações em Goiás, São Paulo e Rio de Janeiro. "O modelo ainda está em fase de teste, ideal para ser instalado em shoppings cuja praça de alimentação é pequena e não comporta uma loja", disse Cecília. Para abrir um quiosque (entre 8 e 27 m²) é preciso desembolsar R$ 130 mil, e para loja (a partir de 35 m²) o investimento é a partir de R$ 250 mil.

A ambição dos sócios é quase dobrar o tamanho da Salad Creations no próximo ano, tanto que está prevista abertura de 15 franquias. Segundo a gerente, em seis anos serão 120 as unidades da marca, 70 das quais de tamanho tradicional (a partir de 35 m²) e as demais, quiosques de 8 a 27 m².

Outra rede que está confiante neste modelo é a MegaMatte, marca com a qual, segundo a sócia diretora, Fátima Rocha, será possível atingir novas praças e oferecer um modelo de negócios mais viável. A rede, formada por 49 lojas, prevê a abertura de 25 quiosques em 2010.

Fonte: DCI