Empreender após 40 - maturidade é o sucesso do negócio

A máxima de que a vida começa, ou até mesmo recomeça, aos 40 anos está presente na vida de muitos empreendedores no Brasil. Com muito vigor físico e força de vontade para abraçar o mundo, a idade média do empreendedor brasileiro é de 44,7 anos, segundo dados do Sebrae.

 

Quarentei, e agora? qualquer iniciativa empreendedora com maior maturidade pessoal e profissional, pode ter mais chances de dar certo. Depois que Raymond Alexander Kroc comprou o McDonald's após os 40 e o fundador do KFC, começou sua própria rede de fast food aos 65 anos, o céu é o limite!

 

A pessoa com mais de 40 anos traz consigo a bagagem da experiência do passado que se torna um diferencial para ajudar a traçar seu caminho e distinguir o que é melhor ou não para o futuro e o sucesso dos negócios.

 

Com a idade, é possível ter mais empatia e ter um olhar mais crítico do funcionamento de determinados setores dentro da empresa.

 

Um dos principais motivos que levam as pessoas a empreender após os 40 anos e a falta de oportunidades no mercado de trabalho tradicional, que oferece menos vagas para pessoas a partir dessa faixa etária.

 

Outro motivo é que muitas vezes já construímos nosso patrimônio após anos de trabalho, o que nos permite arriscar sem medo das consequências.

 

Seja qual for o seu motivo para começar o seu negócio, saiba que investir em uma franquia tem muitas vantagens para empreendedores.

 

Com determinação, empenho e planejamento, muitos empreendedores transformaram sonhos em realidade e hoje são donos do próprio negócio. Seguem abaixo alguns exemplos positivos de empreendedores que começaram seus negócios após os 40 anos:

 

Água Doce Sabores do Brasil


Marcos Benetti trabalhava como vendedor externo e, por este motivo, viajava muito por todo o Brasil. Foi nas viagens que ele conheceu a Água Doce Sabores do Brasil, já que sempre que tinha oportunidade jantava em um restaurante da rede. Natural de Oswaldo Cruz, em São Paulo, Marcos conhecia alguns franqueados da marca que o incentivaram a investir no negócio. Durante as férias foi até Tupã, no interior paulista, conhecer a sede da franqueadora e saiu de lá apaixonado pelo conceito da marca, mas sem dinheiro para investir. Ao surgir a oportunidade de se tornar franqueado, o empresário que morava em Maringá, no Paraná, não encontrou um ponto que o agradasse. Neste ínterim, o proprietário da unidade de Água Doce de São Carlos, também no interior de São Paulo, estava fazendo o repasse da operação. Ele não pensou duas vezes ao largar sua vida no Paraná e se mudar para o interior paulista. "Vendi meu carro, apartamento e junto com minha esposa e meus filhos mudei de cidade. Muitos me acharam louco por largar toda uma estabilidade para investir no próprio negócio. Hoje vejo que meus atos foram recompensados", revela. Há 11 anos como franqueado, Benetti tinha 46 quando tornou-se empreendedor. Foram dois anos para estabilizar a casa e quitar todas as pendências, mas atualmente, a unidade são-carlense figura entre as 10 com maior faturamento e, durante a pandemia, está no top três da rede.

 

Calçados Bibi


Desde os 18 anos trabalhando, Karine Soares, atuou por 26 anos em uma empresa de engenharia em Brasília como administradora, no Distrito Federal. Por conselho e incentivo do marido, desde 2019 buscava negócios em que pudesse investir e ainda atuar como Consultora de Negócios. A procura por franquias ficou mais intensa em 2020 e, ao andar por um shopping da cidade, Karine entrou em uma loja da Calçados Bibi. Segundo ela, o ‘santo bateu’, além de relembrar que a marca estava no mercado há muitos anos e que suas filhas, quando pequenas, sempre usaram Bibi. A partir disso, a administradora passou a pesquisar mais sobre o negócio, analisar o balanço e demais informações que julgava pertinente para fazer sua escolha. Ao notar que a franquia se encaixava em suas expectativas, participou de todo o processo para investir no negócio e que, ao mesmo tempo, permitisse levar aos brasilienses uma experiência sensorial diferente, já que as lojas da Bibi são ambientadas e harmonizadas com o objetivo de deixar pais e filhos à vontade.

 

Aos 46 anos, Karine inaugurou a sua primeira unidade da Bibi em outubro do ano passado. Mesmo sem ser do segmento de Varejo, a empresária levou sua expertise em administração para dentro do seu negócio e se surpreendeu com o sucesso, mesmo durante a pandemia. "Mesmo com as restrições, vendemos aproximadamente 600 pares de calçados por mês", conta.


Casa do Construtor


Francisco Maciel, 70 anos, franqueado da Casa do Construtor - rede especializada em locação de equipamentos para construção civil e soluções para o dia a dia - decidiu apostar no próprio negócio após se aposentar. Atuou durante 37 anos no mercado financeiro, mas foi na melhor idade que resolveu investir em algo próprio e, para não correr riscos, preferiu escolher uma rede de franquias renomada no franchising brasileiro. Começou com um investimento de 400 mil reais para a primeira loja e atualmente possui quatro unidades: uma em Santana, duas em Santo André, no ABC Paulista e uma recém-inaugurada no bairro Vila Maria, na cidade de São Paulo. Maciel está na rede desde 2009 e conta com o apoio de sua esposa e sócia, Wilce Maciel, de 69 anos e dos filhos Rodrigo Maciel e Érica Maciel Rodrigues.


Divino Fogão


Após atuar na Organização das Nações Unidas (ONU) como consultor independente e treinar mais de 3 mil empresários de pequeno e médio porte do Brasil, Angola, Índia, Jordânia, Palestina e Romênia, Canizares decidiu, aos 43 anos, investir em seu próprio negócio. Em 2006 abriu sua primeira loja no Shopping Central Plaza, na capital paulista. O franqueado se apaixonou pelo negócio e passou a se envolver cada vez mais com a rede, identificando novas oportunidades de abertura de unidades em outros estados, saiu para abrir lojas fora de São Paulo. Naquela época rodou cinco capitais - Brasília (DF), Curitiba (PR), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e Vitória (ES). O cenário era favorável e gerou novos negócios. Encontrou duas oportunidades uma em Curitiba e outra em recife, onde seriam perfeitas para propagar a marca nas duas regiões, morou um ano em Curitiba e depois se mudou para o Rio, morou na capital carioca durante cinco anos e abriu mais quatro lojas. Retornou para São Paulo e há sete anos abriu a unidade no Park Shopping São Caetano. A vontade de investir cresceu e investiu no Cidade São Paulo, Top Center e Shopping Paulista, este último em dezembro de 2018. Eleito pelos franqueados responsável pela verba de marketing da rede, o franqueado também quer continuar à frente da mudança de layout das lojas para tornar os espaços mais modernos e aconchegantes para os clientes. Em 2019, Fernando Canizares venceu como Melhor Franqueado do Mundo (edição Brasil) e disputou a final na Itália.


IGui

Fernando Macrina, franqueado iGUi de Catanduva (SP), decidiu empreender por meio de uma franquia no ano passado, aos 45 anos. Antes, trabalhou com laboratório, no ramo farmacêutico, por oito anos.

 

Ele está muito feliz e realizado profissionalmente, pois o prazer de atuar no mercado de piscinas, que para ele vai além da venda de um produto. "É um ramo muito gratificante, muito mesmo, principalmente porque a gente vê a realização de um sonho para a maioria dos clientes. Você não está vendendo um produto somente, você está vendendo um sonho realizado para o cliente e isso é excelente de ver, muito gratificante.


Maple Bear


Durante a fase escolar de sua segunda filha, Isabel Cristine Martins de Miranda, que sempre valorizou o ensino bilíngue na educação das crianças, conheceu a Maple Bear, rede de escolas de metodologia canadense. O modelo de ensino da instituição chamou a atenção pela individualidade no atendimento às crianças, pelo espaço da escola e pela metodologia, até então desconhecida por ela. Dessa forma, logo decidiu matricular a filha em uma escola Maple Bear. Com a opinião de mãe e como empreendedora, Isabel sabia que o segmento de educação era interessante para investimento. Com 43 anos, na época, a empresária que atuava no setor de cosméticos importados viu uma oportunidade de seguir por um caminho novo. Foram três anos estudando e se aprofundando no tema ‘educação’ para que assim pudesse mudar completamente o ramo de atuação. Junto com uma amiga, que também valorizava o ensino bilíngue, investiu em 2014 em uma escola da Maple Bear.


Mr. Cheney

Franqueada Mr. Cheney desde dezembro de 2013, Tereza Cristina Rosa Farache decidiu que era a hora de investir aos 45 anos de idade. Tendo trabalhado como executiva de multinacionais e na área de planejamento e governança corporativa em empresas do terceiro setor, Tereza sempre teve o sonho de empreender em um negócio próprio. Com isso, optou por inaugurar uma unidade Mr. Cheney que faz muito sucesso na região de pinheiros, em São Paulo. Segundo Tereza, a escolha pela franquia se deu pela mesma se identificar muito com seus próprios valores: "Logo de cara já me apaixonei pelo produto e ao conhecer a empresa me identifiquei com os princípios e a ética da gestão".


Oral Sin


Bruno Coimbra Camata, 41 anos cirurgião dentista. Resolveu empreender e ser um franqueado da Oral Sin por entender que sozinho no seu consultório eu não tinha mais para onde crescer. Muitas atividades, agenda cheia, mas não estava feliz porque não tinha mais como crescer. Foi aí que um grande amigo de infância, que já era franqueado Oral Sin, apresentou o modelo de negócio e a ideia foi amadurecendo. Em setembro de 2020 ele e o Dr. Alexandre Lopes o amigo de infância Fernando se tornaram sócios na unidade Jaguariúna SP. "Tenho certeza de que foi uma das melhores escolhas que fizemos e os planos de expansão estão a todo vapor. Acredito muito que as grandes marcas se destacam e são o melhor caminho para quem quer realizar o sonho de empreender e se tornar um empresário de sucesso. Ninguém chega a lugar nenhum sozinho!"

 

Royal Face


Em 2015, a empresária Andrezza Fusaro, com 41 anos na época, provou que o empreendedorismo maduro dá certo com dedicação, planejamento e experiência de vida. Ela viu na dificuldade uma oportunidade e fundou a Royal Face sendo pioneira no segmento de beleza, lançando o Carnê da Beleza, democratizando o acesso aos procedimentos estéticos que antes eram inacessíveis a classes sociais menos favorecidas devidos aos valores.

 

Com o sucesso do negócio, em 2018, Andrezza se uniu ao Grupo Up, de São José do Rio Preto (SP), que iniciou o processo de expansão através das franquias. A Royal Face oferece mais de 40 tipos de tratamentos faciais e corporais, com mais de 200 unidades comercializadas em 19 estados brasileiros. A marca oferece modelos de negócios Slim, Standard e Premium. O investimento inicial é a partir de R$159 mil.


TRATABEM

 

Trabalhando como funcionária pública federal na área de educação desde 2006, Lina Maria Soares, de 40 anos e natural da cidade de Capitólio em Minas Gerais, decidiu que era a hora de investir em um negócio próprio junto de seu esposo. Com seu antigo trabalhado sendo localizado em outro município, há duas horas de distância de sua casa, a mineira enxergou que era o momento de seguir seu sonho de empreendedora. Conheceu a franquia TRATABEM na Feira do Empreendedor, em São Paulo, e, após alguns meses, inaugurou no dia 01/05 a mais nova unidade da franquia em Capitólio, uma região turística do estado mineiro.

 

CONHEÇA A FRANQUIA IDEAL PARA VOCÊ

  

Encontre a melhor franquia para você: Franquias por segmentos e ramos
Confira mais artigos em: Gurus do Franchising

Encontre a melhor franquia para você

-->