Marcas estrangeiras: apenas 7% das redes de franquias em operação no país não são nacionais

Presença de redes de franquias internacionais teve leve crescimento de 2015 para cá, de acordo com dados da ABF

O franchising brasileiro vem apresentando números positivos em plena crise no país. Resiliente, o nicho continua sendo uma boa aposta para quem desejam investir na carreira empreendedora, mas há um ponto que chama a atenção do mercado: 93% das marcas atuantes por aqui no franchising são brasileiras, sendo apenas 7% estrangeiras.

De acordo com os estudos da Associação Brasileira de Franchising (ABF), os números das marcas estrangeiras continuam tímidos por aqui. Em 2015, a ABF divulgou que  apenas 5,2% das franquias eram internacionais. No ano seguinte, em plena crise no país, a chegada das estrangeiras subiu 0,1% totalizando 5,3%. Em 2017, o aumento foi mais significativo atingindo 7%. Mesmo com pequeno crescimento, as marcas brasileiras ainda predominam o mercado.

Apesar do momento instável no consumo das famílias e a inadimplência crescente, o Brasil é um país que as marcas internacionais poderiam estar mais presentes, em virtude do aumento do dólar frente ao real, que facilitaria o investimento no país em razão da discrepância cambial. Ou seja, é muito mais fácil uma franquia internacional chegar ao país quando a variação cambial está em alta. 

Da Espanha para o mundo

Dentro dos 7% redes de franquias estrangeiras está a marca espanhola Não+Pelo, uma multinacional que investe no Brasil desde 2010, bem antes das pesquisas elaboradas sobre a participação das marcas no franchising nacional. Uma das pioneiras em sua atuação, a Não+Pelo continua seu plano de expansão pelo Brasil, sobretudo na região Sudeste. No Rio de Janeiro e São Paulo, a rede investe em cidades do interior acima de 100 mil habitantes para abertura de novos pontos de atendimento.  

Dessa forma, a empresa está presente em 14 países e continua apostando no Brasil que é o país com o maior número de franquias - inclusive mais que a Espanha, de onde a marca surgiu. A Não+Pelo celebra inclusive este ano uma década de atuação global levando seus serviços e produtos multifuncionais, preferência dos brasileiros segundo a consultoria Kline.

"A Não+Pelo comemora oito anos no Brasil e sua solidez no mercado de Beleza e Estética. A marca antecipou-se no tempo trazendo uma nova metodologia de depilação que se mantém atualizada porque é um serviço hibrido. A inovação de retirar os pelos e, simultaneamente, fazer cuidados os cuidados dermatológicos, porque a Luz Pulsada Intensa permite essa hibridez, caiu no gosto dos consumidores deste nicho de mercado. Hoje estamos presentes em todos os estados do país, e em todas as capitais, algo não muito comum. A Não+Pelo possui 306 lojas no Brasil. Em São Paulo, a regional teve faturamento de dois dígitos nos dois primeiros quadrimestres do ano no comparativo com o mesmo período do ano passado (23% no primeiro, e 21% no segundo). O tratamento, o serviço e produtos complementares à atividade-fim, são multifuncionais. E isso agrada aos brasileiros cada vez mais", aponta Thais Ramos, franqueadora da Não+Pelo e franqueada de sete unidades.

Confira algumas oportunidades: Franquias por Segmentos e Ramos

Saiba mais: Como abrir uma franquia 

Fonte: Sua Franquia - www.suafranquia.com

Encontre a melhor franquia para você