Gestão de custos em redes de franquias: veja 10 dicas para melhores resultados

Confira as dicas de Evandro Pinotti, da rede de franquias Doutor Resolve para investir com sabedoria no setor de franchising e organizar adequadamente os custos da operação das unidades franqueadas

A operação de redes de franquias tem suas peculiaridades e uma delas é a gestão de custos operacionais, que costuma ser um desafio compartilhado entre franqueadores e franqueados. Como planejar a gestão de custos, onde reduzir despesas e como controlar cada etapa do processo estão entre as maiores dores de cabeças das redes.

Segundo Evandro Pinotti, sócio presidente da rede de franquias Doutor Resolve, que acumula mais de 50 unidades franqueadas, é preciso analisar o mercado, onde o negócio será oferecido e por quem, e o mais importante: investir com sabedoria. “Muitos empreendedores têm dúvidas e receios quanto ao próprio negócio - quanto capital deve investir e qual o momento certo de expandir a marca são dúvidas comuns até mesmo para players experientes do mercado”, aponta. Criada em 2010 em São José do Rio Preto (SP), a Doutor Resolve atua no mercado com serviços voltados à construção civil com foco em reparos, reformas e construção, por meio de modelos de negócios com investimento a partir de R$53 mil.  Veja a dez dicas práticas do empreendedor sobre gestão de negócios para franqueados organizarem os custos de operação e, assim, colocarem as metas em prática:

  1. Planeje -Iniciar uma empresa com um bom planejamento e análise de mercado tem seus desafios, imagine estruturar uma empresa sem esse planejamento mínimo. É fundamental levantar o potencial, prever custos, despesas e oportunidades de receita, bem como potencial de crescimento da empresa em um horizonte mínimo de 5 anos, mas focando de 18 em 18 meses
  2. Pare e Avalie - Assim como planejar é importante, rever o planejamento e resultados também o é. Tenha o hábito de sair da rotina e avaliar sua empresa com olhos do vizinho, do mercado, do concorrente. Esses momentos de reflexão e autoanálise são importantíssimos e podem ser feitos em qualquer tempo, mas, cuidado para não perder a mão com excesso de mudança, se você muda demais, pode significar que não dedicou tempo suficiente em seu planejamento.
  3. Organize-se - Tenha todos os números, cenários, previsões. Crie a disciplina de organizar sua rotina e acompanhamento de resultados bem como preparação para os planejamentos que foram desenhamos para as estratégias propostas no Plano de Negócios.
  4. Pessoa Física e Pessoa Jurídica - Oportunidades e desafios da pessoa física potencialmente são oportunidades e desafios na pessoa jurídica. Quanto mais você se conhecer, melhor. Se você é excelente em se relacionar, mas ineficiente em organizar suas finanças pessoais, potencialmente o mesmo acontecerá na sua empresa.
  5. Forme uma carteira - É fundamental realizar uma composição de receita atendendo não apenas novos clientes, mas também fidelizando esses clientes para atendimentos recorrentes e que gerem uma receita mensal incremental, que será fundamental para aumentar o faturamento.
  6. Custo, reveja todos os dias - Sempre há oportunidades de melhorar sua eficiência operacional. O Franqueador lhe disponibiliza um Plano de Negócios modelo com as estimativas de custos, despesas e receitas, mas não se furte da oportunidade de complementar com seu cenário e rever diariamente onde pode melhorar a eficiência da franquia. Cuidado: cortar custos indiscriminadamente sem observar o impacto na entrega é negligente. Monitore e corte custos, mas atentando-se para não perder a qualidade na entrega.
  7. Empresa é relacionamento - Com colaboradores, com clientes, com o mercado. Como franqueado e empresário você relaciona-se com todos eles. Você precisa ir até eles e estabelecer contato, relacionamento. Aguardar o cliente, o colaborador, o mercado vir até você é extremamente confortável... mas pouco efetivo.
  8. Todo dia é dia de vender: em todo lugar, em todo momento. Esteja atento ao perfil de consumo da marca e onde o cliente está. Quanto mais você conhecer o cliente, mais assertiva sua prospecção e entrega do produto ou serviço.
  9. Cuidado com a expectativa gerada: a marca que você escolheu gera uma expectativa natural de entrega, de experiência no cliente. Esteja minuciosamente alinhado quanto a essa expectativa gerada bem como se você está entregando a experiência de acordo com essa expectativa (basicamente, fazendo com que o cliente tenha boa percepção de valor);
  10. Não basta faturamento...: Vendas são extremamente importantes, mas fique atendo ao seu fluxo de recebimentos bem como de pagamentos. Uma empresa pode entrar em sérias dificuldades não por ter um excelente faturamento, mas sim por não ter uma boa gestão de fluxo de caixa que emperra as engrenagens da empresa.

Confira algumas oportunidades: Franquias por Segmentos e Ramos

Saiba mais: Como abrir uma franquia 

Fonte: Sua Franquia - www.suafranquia.com

Encontre a melhor franquia para você