Crescimento em unidades de franquias no primeiro trimestre de 2019 demonstra expectativa otimista do mercado

Além do maior evento da América Latina, segmento vive a expectativa das votações das Reformas da Previdência e Tributária 

O resultado do crescimento de unidades de franquias operando em 2018, ano eleitoral, deixou o franchising nacional otimista para 2019 na gestão do presidente da Associação Brasileira de Franchising, André Friedhiem. O resultado foi o melhor nos últimos três anos. Em 2018, o número de lojas em funcionamento aumentou em 5.3% em relação ao ano retrasado. No primeiro trimestre deste ano, o crescimento nominal atingiu 7% no primeiro trimestre, e 7,5% nos últimos 12 meses segundo a Pesquisa Trimestral de Desemprenho. Sobre a abertura  e fechamento de lojas, o estudo indicou variação para cima de 2,5%, mais que o dobro do mesmo período do ano passado. 

A proximidade do evento ABF Expo Franchising, o maior da área na América Latina, a ser realizada entre 26 e 29 do próximo mês, em São Paulo, capital, e os andamentos para as Reformas da Previdência (aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara para a tramitação da proposta que seguirá para a CCJ do Senado), e Tributária fazem o franchising viver a expectativa de crescimento em dois dígitos depois alguns anos. 

Segundo André Friedheim, a inflação sob controle, a possibilidade do Produto Interno Bruto apresentar evolução, embora o Boletim Focus do Banco Central indicar queda para 1,4%, e a melhoria da confiança empresarial, são indicadores que o ritmo da expansão pode projetar-se trazendo oportunidades para quem desejam ingressar no sistema de franchising. 

"O cenário se mantém complexo, mas dois fatores contribuíram com o desempenho do setor. O ritmo mais forte de expansão em 2018 e de janeiro a março de 2019 – associado a definição do quadro eleitoral e a um mercado de trabalho desaquecido – e alguns movimentos positivos no varejo alavancados por um consumidor menos retraído. O crescimento do setor reflete também os ajustes realizados pelas redes nos últimos três anos, principalmente a busca por mais eficiência, o desenvolvimento de modelos de negócio mais enxutos e a diversificação de canais de venda, linha de produtos e consumidores”, afirma André Friedheim, presidente da ABF.

Franqueadora máster e franqueada da Não+Pelo, regional São Paulo, a principal no Brasil em faturamento no comparativo com as demais regiões do país, Thais Ramos, assim como todo o sistema de franchising, aguarda o desfecho positivo para as Reformas da Previdência e Tributária, em junho, justamente no período que acontece a 28ª edição da ABF Expo Franchising. Ela crê no senso igualitário nas contribuições e na maturidade de parte população que tem o foco empreendedor.

"Toda a mudança, seja ela no âmbito empresarial ou qualquer outro, requer adaptação. O aumento da expectativa de vida, que permite o cidadão aumentar sua renda, seja pelo empreendedorismo formal ou informal, apresentará um número considerável de pessoas experientes envolvendo-se no empreendedorismo tardiamente em função da reforma previdenciária. Nessa hora o franchising serve como exemplo por ser um setor altamente resiliente. O brasileiro prestes a aposentar-se precisará mostrar essa resiliência intrínseca no nosso segmento de atuação. É evidente a necessidade da Reforma. Estudiosos afirmam que a Previdência estará por um fio nos próximos dez anos. As reformas poderão ser um combustível para todos os setores de atuação, e com o franchising não é diferente", diz a responsável por trazer a Não+Pelo para o Brasil em 2010. 

A regional São Paulo da Não+Pelo, responsável por 25% do faturamento da rede no Brasil no ano passado, traçou uma meta de dez novas franquias até o final do ano. Até o momento, sete novas franquias foram instaladas no estado de São Paulo, e mais três estão consolidadas até setembro. Para Conrado Oliveira, diretor de expansão da multinacional, a chance de ultrapassar a meta traçada é real. Segundo a Pesquisa Trimestral de Desempenho da Associação Brasileira de Franchising, os segmentos de Beleza, Saúde e Bem-Estar voltaram a figurar com destaque como áreas que mais cresceram no primeiro trimestre com taxa de 9,2%, e expansão de unidades na ordem de 6.7%.

"O ano de 2019 é estrategicamente voltado para a interiorização. Inauguramos em Mauá, implantamos a segunda unidade em São José do Rio Preto, e temos as cidades de Leme (inauguração prevista para 10/7), Guarulhos (agosto sem data definida), além de negociações adiantadas para chegarmos em Bauru, São Carlos, Sorocaba e Limeira. No meio do caminho, também vamos inaugurar uma unidade na capital no bairro da Freguesia do Ó. A expectativa é a melhor possível, e vamos permanecer com nosso planejamento estratégico de interiorização para 2020. Temos em vista aproximadamente mais 15 cidades", diz Conrado, sublinhando que a Não+Pelo está presente em 30 municípios sem contar a capital. 

 O último estudo da Global Entrepreneuship Monitor (GEM), referente aos anos de 2014/2015, o Brasil está bem na fita no ranking de abertura de novos negócios. A análise engloba a população economicamente ativa (Pea) na referência à taxa de de desenvolvimento de novos empreendimentos. Na última década, segundo os estudos da consultoria internacional, o Brasil pulou de 23% para 34,5% - uma em cada três pessoas ativas economicamente possui o seu próprio negócio. 

 

Encontre a melhor franquia para você: Franquias por segmentos e ramos

 

Fonte: Assessoria - www.suafranquia.com

Encontre a melhor franquia para você