Como transformar seu negócio em uma rede de franquias

Enviado em 20/01/2011 às 20:56:57

O setor de franquias pode ser considerado privilegiado. Em períodos de calmaria mantém-se estável. Quando o mercado está em crise, ele toma fôlego com a chegada de empreendedores que desejam sair do sufoco econômico. O setor também mostra-se promissor para empresas que atuam no segmento de moda, alimentação, beleza e educação despertando em seus proprietários o desejo de tornarem-se uma franquia.

O sucesso na aprovação de alunos em concursos públicos fez o diretor do Curso Maxx, Marcelo Portella, entrar neste ano no mercado de franquias. A primeira unidade franqueada será inaugurada em Niterói. A expectativa é chegar ao final de 2011 com oito franquias em funcionamento e 24 unidades no Brasil até dezembro de 2012. Cada unidade tem investimento inicial entre R$ 270 mil com retorno em até 36 meses. Já o lucro do franqueado gira em torno de R$ 40 mil.

Outras empresas que decidiram lançar-se no franchising e já percebem o retorno positivo são a Four Style, no segmento de moda, e a Petrocenter, também na edução. Com o crescimento vertiginoso da área de petróleo e gás, o diretor da escola de capacitação profissional Petrocenter, Samuel Pinheiro, investiu forte e já tem unidades para serem inauguradas em Campo Grande, Taquara, Barra da Tijuca, Niterói, no Rio de Janeiro e em São Paulo. Para ter uma franquia da rede, é necessário desembolsar entre R$ 70 e R$ 150 mil, mas de acordo com o diretor Samuel Pinheiro, é possível recuperar o investimento em 24 meses.

A Four Style, dirigida pelo consultor de negócios André Luis Soares Pereira, foca seu negócio no mercado de Fitness e Wellness. Para abertura de uma loja com 35 m², o investimento bruto inicial é de R$ 180 mil. O retorno estimado do capital investido varia de 24 meses a 30 meses.

“Verificamos que já havia um histórico de sucesso nos nossos negócios com a marca sendo forte no mercado carioca e por termos saúde financeira. Depois das avaliações iniciais, fizemos a formatação da empresa para transformá-la em uma franqueadora. Ser uma franquia nos dá maior poder de negociação junto aos fornecedores e maior visibilidade da marca”, analisa André Luis.

Mas quem quer se lançar neste modelo de negócio deve estar atento às obrigações legais como a Lei de Franchising 8.955/94. “Um dos pontos que deve ser bastante exaurido pelo empreendedor é o que se refere a Circular de Oferta de Franquia, pois alí o legislador relata não só os principais documentos que o empreendedor deve apresentar aos seus candidatos, como também exige a minuta de seus contratos , exige que se demonstre os principais aspectos financeiros, condiciona os prazos legais. Enfim, a Circular de Oferta de Franquia demonstra toda a transparência que o negócio precisa, possibilitando com isso, que o candidato a uma franquia tenha subsídios para uma tomada de decisão”, explica o advogado especialista em Legislação de Franchising, Dr. Luiz Felizardo Barroso.

Além de saber como agir no âmbito legal, é preciso ter em mente quem é o franqueado ideal para sua rede. “Não é toda empresa que tem perfil para franquear. Também é preciso ter definido serviços e apoios que serão oferecidos ao seu franqueado. É fundamental entender que o franchising não é solução para negócios problemáticos. Franchising é a multiplicação do sucesso. Assim, nem pense em franquear antes que suas unidades próprias funcionem bem,  sem necessidade de sua presença pessoal constante”, aconselha o presidente da ABF-Rio (Associação Brasileira de Franquias seccional Rio de Janeiro), Alain Guetta.
 

Últimas Notícias

Mídias Sociais

104K

Follow