Franquia: quanto tempo leva para o investimento retornar?

O tão esperado payback depende do perfil da franquia e da dedicação do empreendedor

Franquia: quanto tempo leva para o investimento retornar?

O franchising é um modelo de negócio com muitas vantagens para quem quer empreender, mas não foge às regras de um investimento. Não é sinônimo de sucesso fácil e rápido, apesar de os riscos da franquia serem minimizados pela experiência e treinamento proporcionados pelo franqueador. Entre especialistas, é consenso que o sucesso depende muito do empreendedor: de sua identificação com a natureza do empreendimento e de sua dedicação. E é necessário entender que há um tempo de retorno, o payback natural de cada negócio.

 

Esta é uma dificuldade muito comum entre os empreendedores iniciais em franquia, afirma Cadu Moura, CEO da Sabores do Nonno, marca de massa artesanal cozida e congelada que iniciou suas atividades na garagem de uma casa em Agudos (SP) e hoje já tem cerca de 80 franquias em quatro Estados mais o Distrito Federal. “Ao entrar nesse ramo, o empreendedor precisa ter cabeça de empreendedor, de que investimento tem seu tempo de retorno. E que o retorno depende do esforço”, afirma.

 

O cálculo para achar o tempo de retorno é o valor total do investimento dividido pelo lucro líquido mensal, explica Leonardo Tegg, consultor de Finanças do Sebrae-SP. O resultado será o número de meses necessários para o retorno sobre o investimento realizado”, ensina. O problema, ressalta, é que nem sempre os empreendedores iniciais têm a definição correta do que é o lucro líquido de uma empresa.

 

O lucro líquido deve ser considerado subtraindo os custos variáveis, despesas variáveis e despesas fixas do faturamento da empresa, afirma. “Ressaltamos que o salário do sócio que exerce uma atividade na empresa, chamado de pró-labore, está contemplado nas despesas fixas. Portanto, o lucro líquido é o valor que efetivamente deve ser considerado para o cálculo do retorno sobre o investimento, o ROI – Return on Investiment”, frisa.

 

Em linhas gerais, quanto menor o investimento inicial, mais rápido é o payback, afirma Tegg. Assim, o retorno do investimento demora mais na indústria, pelo menos 5 anos. Empresas do setor de comércio, de 3 a 5 anos, e as ligadas ao setor de serviços, de 2 a 3 anos. “Entretanto, devemos considerar que há uma lógica de mercado entre investimento, faturamento e retorno. Caso seja uma franquia de baixo investimento, a tendência é que o faturamento não seja tão alto devido ao próprio porte da empresa”, acrescenta.

 

Na Sabores do Nonno, cujo investimento inicial para a abertura de uma franquia é de R$ 35 mil (taxa de franquia, capital de giro e instalação), o payback é de 18 meses. “Somos home based, ou seja, uma franquia de baixo investimento. Mas depende muito do franqueado. Mais de 50% dos nossos franqueados já começam a ter retorno em um ano e, alguns, em seis meses. Depende do esforço pessoal de cada empreendedor, o do quanto ele está empenhado em fazer o negócio prosperar”, frisa Cadu. 

 

Plano de negócios

No setor das franquias, as franqueadoras oferecem o plano de negócios com todos os números no estudo para análise do potencial franqueado. O consultor do Sebrae-SP orienta os interessados em empreender a ter cautela e a não superestimar o lucro e, consequentemente, o payback. Outra dica do consultor aos empreendedores iniciais é pesquisar com os franqueados da rede que pretende ter negócio, visitá-los, verificar os números de faturamento e custos da empresa, e fazer cálculos coerentes e estudos de viabilidade ponderados para não gerar uma expectativa fora da realidade.

 

Contexto

Outro item que afeta positivamente ou negativamente os negócios e, consequentemente, o payback, é o contexto econômico-político. Na avaliação de Leonardo Tegg, no Brasil, atualmente, o que mais impacta no resultado da micro e pequena empresa é o processo inflacionário. “Os custos subiram consideravelmente, as pessoas estão endividadas e estão com menor poder de compra. As grandes empresas repassam os custos diretamente para o consumidor. As micro e pequenas empresas têm a tendência de demorar um pouco mais para repassar esses custos para o cliente final. O resultado disso é um lucro menor e, portanto, payback mais longo”, completa.

 

 

Sobre a Sabores do Nonno

Fundada durante a pandemia numa garagem em Agudos (SP), a Sabores do Nonno é uma empresa que produz e comercializa massas cozidas congeladas feitas artesanalmente. Rapidamente expandiu e tornou-se franqueadora. Atualmente, tem 80 franquias espalhadas por São Paulo, Rio de Janeiro, Minhas Gerais, Goiás e Distrito Federal.

 

 

grupo do whatsapp sua franquia

 

CONHEÇA A FRANQUIA POR FAIXA DE INVESTIMENTO IDEAL PARA VOCÊ

 

Encontre a melhor franquia para você: franquias por segmentos e ramos

Confira mais artigos em: gurus do franchising

 

Encontre a melhor franquia para você