Investir numa franquia no mercado de luxo vale a pena?

Enviado em 13, Mar, 2018 às 14:17:00

Investir numa franquia no mercado de luxo vale a pena?

No dias de hoje, comprar uma bolsa de grife parece não ser mais incomum do que adquirir um par de sapatos na Netshoes, por exemplo. A qualidade da matéria-prima usada nos bens de luxo é comprovada. No caso dos sapatos, o couro é mais suave, muito confortável e, acima de tudo, o branding dá às pessoas o empoderamento. Mas o preço pode atingir cifras exorbitantes.

 

Entretanto, pesquisas confirmam que os consumidores compram por impulso e, considerando o enorme percentual de brasileiros endividados, nem sempre eles atuam em acordo com seus melhores interesses financeiros. Os bens de luxo são um ótimo exemplo de como agimos de forma aspiracional. Uma bolsa de boa qualidade pode ser comprada por R$ 200,00, mas as pessoas ainda gastam milhares de reais para ter um produto de marca. Por que isso acontece?

 

Uma das razões é a forma como tendemos a olhar para os elementos positivos de um produto ou serviço de luxo, ignorando suas desvantagens. Não há necessidade de explicar por que isso funciona a favor dos departamentos de marketing destas empresas. Estudo realizado pela Apple, por exemplo, indica que os consumidores aguardam durante a noite por novos lançamentos e têm uma imensa lealdade à marca, embora Macbooks e iPhones não sejam tecnologicamente únicos ou superiores.

 

Não é maluco isso? Voltando ao assunto dos sapatos e falando em Louboutins, você se imagina ver pessoas com recursos financeiros comprando um par de calçados preto por R$ 50 e pintando as solas em vermelho, em vez de gastar R$ 10.000 em um sapato de luxo do renomado designer francês? Então, como explicar que muita gente ainda faz questão de gastar todo esse dinheiro para satisfazer um desejo?  Há uma razão pela qual as pessoas passem por vitrines que oferecem réplicas idênticas de Rolex e se neguem a comprá-los, ainda que o preço seja 1% do original. Apesar de parecer o mesmo produto, o dono saberá que ele não tem um bem de luxo verdadeiro e autêntico.  Inúmeros motivos levam as pessoas a comprar bens de luxo, e todos eles estão relacionados às fortes emoções que atribuímos a bens materiais caros. Se os bens são financeiramente confortáveis ​​ou não, muitas vezes compraremos itens de luxo apenas por status ou aceitação social ou até mesmo nos auto-recompensar por alguma conquista. Agora que entendemos a psicologia por trás da razão pela qual as pessoas compram bens de luxo, estamos preparados para analisar oportunidades de negócios no bilionário mercado de produtos ou serviços de luxo. Em síntese, este é o tamanho da oportunidade para empreendedores ousados e capitalizados investirem no setor de Franchising de produtos e serviços de luxo, onde basicamente os que têm o perfil CAPEX (investimento inicial necessário para operar o novo negócio) e OPEX (investimento necessário para operar o negócio até o break even) requerem capital intensivo, mas o lucro e o retorno do investimento são em sua maioria 3 vezes mais do que o varejo ou serviço tradicional. Por falar nisso, está para desembarcar em maio, aqui no Brasil, uma franquia de serviços de luxo americana que vai dar o que falar. Aguardem!

Compartilhar: