Empresários árabes querem franquias brasileiras

Grupos do Kuwait e Bahrein têm interesse em levar franquias de café e restaurantes

Empresários árabes que estão participando da feira de supermercados Apas, em São Paulo, querem mais do que importar alimentos do Brasil. O grupo do Kuwait, The Sultan Center (TSC), por exemplo, busca franquias de churrascarias, já o grupo do Bahrein, Al Daaysi, quer levar coffee shops brasileiros. “Estou aqui para fechar grandes negócios”, afirmou o diretor internacional de relações públicas do TSC, Mohammed Al-Yasin.

O grupo, que tem mais de 15 supermercados no Kuwait, Omã, Jordânia e Líbano, também atua nos setores de restaurantes, telecomunicações, imobiliário, geração de energia, petroquímica, trading, moda, hotéis e serviços de buffet. Segundo Yasin, a idéia é levar uma famosa churrascaria brasileira para o Kuwait. “Ainda não consegui entrar em contato”, disse ele, que já levou franquias de restaurantes norte-americanos e árabes para o Kuwait e outros países do Golfo.

Em visita pela primeira vez ao Brasil, Yasin está impressionado com a diversidade do mercado brasileiro. “Quero conhecer também os setores têxtil e de energia solar”, disse o diretor, que está pensando em estender a viagem. “O Brasil tem um mercado fascinante, maravilhoso. É impressionante o tamanho do mercado e dos produtos oferecidos”, acrescentou.

De acordo com Yasin, o TSC já importa carne e frango do Brasil, mas por meio de distribuidores locais, por isso um dos motivos da viagem ao país é achar empresas que possam vender diretamente ao grupo. A empresa tem interesse em importar mais de 10 contêineres por mês só de carne de frango. “Estou aberto para negócios. Também tenho interesse em investir no Brasil, como comprar indústrias, terras. Todos os setores me interessam”, afirmou.

O empresário do Bahrein, Jaffer Al Daaysi, um dos seis irmãos sócios do grupo Al Daaysi, também está no Brasil pela primeira vez e está impressionado com a diversidade do mercado. “Aqui existem muitas empresas de café. Tenho interesse em levar uma coffee shop brasileira para o Bahrein”, disse. O grupo já importa do Brasil carne, frango e açúcar e, após os encontros de negócios realizados pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira na Apas, Daaysi quer levar arroz, comida enlatada, café, entre outros alimentos.

O grupo, que tem quatro supermercados no Bahrein, também distribui alimentos para Iraque, Kuwait, Irã e Arábia Saudita. No mercado desde 1958, o Al Daaysi ainda atua nos setores de transporte, trading, postos de gasolina, material de construção, eletrônicos, móveis, imóveis e educação. A empresa tem planos de começar a importar vestuário e o Brasil está na lista dos potenciais fornecedores.


 

Fonte: Export News

Encontre a melhor franquia para você