Dídio Pizza reduz investimento, otimiza processos e foca expansão no Estado de São Paulo

Enviado em 05, Jul, 2018 às 06:56:00

Dídio Pizza reduz investimento, otimiza processos e foca expansão no Estado de São Paulo

Dídio Pizza reduz investimento, otimiza processos e foca expansão no Estado de São Paulo: Para reduzir o investimento inicial, a rede investiu em tecnologia que é aplicada desde o sistema de pedidos até a escolha do ponto de venda


Operação Chave na Mão que garante a entrega da unidade pronta para o franqueado em 45 dias, test drive de novos franqueados, Centro de Distribuição da marca e negociação com fornecedores feita de forma exclusiva para garantir melhores preços e prazos. Essas são algumas das práticas que levaram a Dídio Pizza a se tornar uma das redes de pizza mais modernas e agora, com investimento mais atrativo para novas unidades.

Os investimentos que a rede vem promovendo nos últimos dois anos dão seus frutos e Elidio Biazini, diretor e fundador da Dídio Pizza, conseguiu reduzir o investimento inicial de R$ 310 mil para R$265 mil sem que isso influenciasse no padrão das unidades e nem no modelo de negócio. A “mágica”, segundo ele é simples e é fruto da sintonia fina que a marca busca ao investir em tecnologia e melhoria processos internos. “Exemplo disso é que hoje, nossos canais de venda estão cada vez mais conectados com o mercado. Temos nosso próprio aplicativo, e também temos uma Central de Vendas única que concentra todos os pedidos vindos por telefone e os organiza e redireciona para as unidades de forma eficiente e rápida. Nas nossas cozinhas não é diferente, assim como na montagem de novas unidades”, conta Biazini.

No ano passado, a rede criou  novo Canal de Distribuição Central, onde insumos são produzidos, porcionados e enviados para os franqueados conforme a necessidade de cada pizzaria.  Tudo é feito de maneira diminuir o desperdício (que caiu desde a criação do CDD), simplificar a operação e garantir a padronização e qualidade das pizzas da marca. “Quando nossos clientes saboreiam uma fatia de nossas pizzas, eles identificam que é uma Dídio. Mesmo em um período de retração de consumo, não reduzimos qualidade, fazemos questão de manter o produto e muita negociação com nossos fornecedores, garantindo a Dídio de sempre em todas as unidades”, explica o diretor. 

“Fazer investimento em um momento econômico delicado é uma difícil decisão, mas é necessária. Hoje, consigo entregar uma unidade nova e pronta para operar em 45 dias para o novo franqueado sabendo que no momento em que ele abrir as portas vai ter clientes e já vai começar a faturar. A tecnologia inicia na identificação de potenciais áreas de mercado, estudada através de ferramentas de geomarketing com sintonia muito fina, considerando diversos indicadores e identificar concentrações de cliente Didio em novos mercados, explica.   

A rede conta com 24 unidades e espera fechar 2018 com 32.  Na mira da marca para instalação de novas pizzarias ainda este ano estão São Paulo, Guarulhos, Mogi das Cruzes, Americana, Sorocaba, Limeira, Santos, Piracicaba e Paulínia. A exemplo das grandes franquias americanas, a rede expande de forma espiral garantindo assim uma logística eficiente de entrega de insumos para os franqueados e também de apoio com consultoria de campo constante.  O investimento inicial é de R$265 mil e o faturamento médio mensal é de R$67 mil com rentabilidade de 12%. O retorno do investimento é estimado em 28 meses.

Ficha Técnica

Fundação da empresa: 1994

Ano em que se tornou franquia: 2010

Investimento inicial:  R$ 265.000,00

Capital de giro: R$ 30.000,00

Taxa de franquia: R$ 55.000,00

Taxa de royalties:  9% faturamento Bruto mensal

Taxa de publicidade:  2% Faturamento Bruto mensal

Faturamento médio mensal da unidade: R$ 67.000,00

Lucro médio mensal: 12%

Prazo de retorno:  2 anos e 4 meses.

Número médio de funcionários por unidade:  8 funcionários

Área da unidade:  100 m²

Prazo de contrato:  4 anos

Fonte: Lucky Assessoria

Clique aqui e confira mais opções de franquias de Alimentação

Compartilhar: