Franquias de Comércio de Motocicletas

Franquias do Ramo de Motocicletas valem a pena?

O trânsito cada vez mais complexo nas grandes cidades faz com que as pessoas que necessitam o deslocamento diário busquem soluções para diminuir o tempo de trajeto. Trabalhar opções para este problema e investir em uma rede do Ramo de Comércio de Motocicletas pode ser um bom negócio, já que as motocicletas se mostram como uma boa alternativa e são bastante procuradas pelos consumidores.

Só neste ano, a produção já mostra números positivos e teve alta de 14,8% em março sobre o mesmo mês em 2017, quando foram produzidas 94.599 motocicletas no país. Em relação a fevereiro, o crescimento foi de 13,1% conforme dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo). As vendas diretas ao consumidor tiveram aumento de 4% no primeiro trimestre do ano, com 210.970 emplacamentos. No mês passado, foi registrada queda de 4,3% nas vendas (79.320 motocicletas vendidas), na comparação com março de 2017. Em relação a fevereiro, houve alta de 25,9%.

O mercado de franquias em si é promissor, a Associação Brasileira de Franchising (ABF) divulgou o balanço do primeiro trimestre de 2018 que mostra um crescimento de 3,8% das redes de serviços automotivos. De acordo com o estudo, o mercado de franquias de maneira geral registrou crescimento de 5,1% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Para se abrir uma unidade franqueada, o novo empreendedor tem que ficar atento a tópicos como planejamento, o gerenciamento e os cálculos dos recursos necessários, pois eles fazem a diferença entre o sucesso e o fracasso de um negócio. Uma franquia possui a vantagem de já ser um negócio formatado e por tanto, pronto para operar, mas o novo franqueado também deve gostar do ramo em que decide atuar. Quase na sua totalidade, os consultores especializados no ramo indicam que o empenho e o amor do franqueado pelo negócio é fundamental para seu sucesso.