Se as empresas começaram um movimento de ESG, precisamos ressignificar o que é sucesso na carreira

Por Augusto Júnior*

 

O que é ter sucesso na carreira? O termo mudou significativamente de uns anos para cá e, não por menos, necessita sempre ser redefinido e atualizado. É necessário pensar nesse assunto levando em consideração sua performance como indivíduo e seus resultados para a organização, mas não pode-se esquecer do impacto que será gerado no mundo, ressignificando assim o que é ter “sucesso na carreira” e trazer uma nova abordagem de liderança.

 

Extremamente comuns atualmente, as escolas de negócios precisam começar a abordar a essência da liderança para modificar esse conceito e se desprender do passado. Temos que mergulhar na estrutura de conteúdos e formações que estamos dando para as próximas gerações de líderes, onde, de fato, a busca por autoconhecimento e inteligência emocional tem um começo, mas não tem um fim. Entender e compreender que as emoções fazem parte desse processo é um passo fundamental, e que quando aprendemos a enxergar nossos sentimentos, aprendemos como passar por diferentes situações e, principalmente, ampliamos nossa capacidade de empatia e influência.

 

O ponto de partida para uma liderança que inspira e transforma essa autoconsciência é essa busca para sermos nossa melhor versão, ao mesmo tempo que cuidamos da nossa saúde de maneira integral. Esse autocuidado e autoconsciência vai inspirar as pessoas ao nosso redor pelo exemplo, mas também vai nos tornar lideranças mais sensíveis e atentas aos outros. O escritor Simon Sinek diz que o grande segredo da liderança é cuidar do seu time, enquanto o seu time cuida de seus negócios. Se não cuidarmos bem da nossa equipe, teremos dificuldade de liderar e engajarmos naturalmente. Se uma liderança para de aprender, ela automaticamente para de liderar.

 

Líderes devem usar ferramentas e princípios para ampliar suas capacidades, mas o que faz a diferença é o quanto esse líder de fato está comprometido em alterar seu próprio estado de consciência. Por muitos anos as escolas de negócios focaram somente na parte executiva da gestão, e necessitamos de uma outra parte que nos humaniza, que amplia nossa consciência e que eleva nossas almas. Programas como o Young Leaders, que já formou mais de 100 jovens lideranças buscam tratar diferentes dimensões desse espectro, como a liderança de si, a liderança da organização e a liderança da sociedade.

 

A síndrome de burnout foi considerada a doença do século, consequência das relações que temos, principalmente com os nossos líderes. É preciso ter muito cuidado, afinal, a liderança que não cresce, se torna a tampa que limita o crescimento do restante da organização. É necessário crescer, evoluir, melhorar e dessa forma se expandir.

 

Conheça os nossos gurus/colunistas do franchising

 

É preciso criar consciência de que somente quando houver lideranças mais humanas, vulneráveis e emocionais, de fato, teremos líderes de verdade. A partir do momento em que você se conhece, se ama e se aceita, você terá um poder de se conectar da maneira mais genuína possível, e assim gerar transformação. A forma como vemos o mundo, as pessoas e as organizações vão determinar a forma como interagimos com cada um desses elementos. Ao evoluir nossa consciência, evoluímos nossa capacidade de lidar com os diferentes elementos, por isso que evoluir nossa liderança tem relação total com a evolução da nossa humanidade.

 

*SOBRE - AUGUSTO JUNIOR

Augusto Júnior é Diretor Institucional do Instituto Anga, organização que tem como propósito reduzir as desigualdades, trabalhando prosperidade social, econômica e coletiva no Brasil por meio de uma liderança mais consciente.

 

Sobre o Instituto Anga

O Instituto Anga, tem como propósito reduzir as desigualdades, trabalhando prosperidade social, econômica e coletiva no Brasil por meio de uma liderança mais consciente. Dessa forma, o Instituto cocria programas de lideranças para públicos vulneráveis e sustenta a comunidade desenvolvida, fomentando uma rede de apoio. Em 2 anos de existência, já formou mais de 250 jovens lideranças. Lideranças essas que já impactaram a vida de mais de 4 milhões de pessoas por meio de projetos e iniciativas e também já geraram um retorno financeiro de cerca de R$ 760.000,00 para as organizações para as quais atuam. O Instituto faz parte do Grupo Anga, holding que atua como uma plataforma de inovação e empreendedorismo focada em empreender negócios capazes de promover prosperidade social, ambiental e econômica coletiva.

 

CONHEÇA A FRANQUIA POR FAIXA DE INVESTIMENTO IDEAL PARA VOCÊ

 

Encontre a melhor franquia para você: franquias por segmentos e ramos

Confira mais artigos em: gurus do franchising

 

Artigos Outros Artigos

Não existe experiência do cliente em lojas físicas sem capacitação constante de equipes

Não existe experiência do cliente em lojas físicas sem capacitação constante de equipes

A ‘experiência do cliente’ é o termo que mais se ouve em eventos de varejo pelo mundo. Seja presencial ou em um e-commerce o desejo de tornar a...

Ver mais

ESG no mercado corporativo: a urgência na implementação da agenda

ESG no mercado corporativo: a urgência na implementação da agenda

Pessoas e empresas percebem, cada vez mais, que sem uma verdadeira dedicação ao tema “ESG”, a longevidade, em todos os aspectos, está...

Ver mais

Estudo inédito revela novo normal no atendimento ao cliente

Estudo inédito revela novo normal no atendimento ao cliente

De acordo com o relatório CX Accelerator, da Zendesk, (NYSE: ZEN), "excepcional" se tornou o padrão mínimo aceitável para que as empresas...

Ver mais

Ver mais

Ver mais

Encontre a melhor franquia para você