Por um varejo profissional

“Os exemplos tem mais seguidores que a razão. Imitamos inconscientemente o que nos agrada, e aproximamo-nos sem sentir das personalidades que mais admiramos”. - Christian Nestell Bovee

Aquele que dá bom conselho constrói com uma mão, aquele que dá bom conselho e o exercita na prática, constrói com as duas mãos, agora, aquele que dá bom conselho e não pratica, constrói com uma e derruba com a outra. 

Estamos tão acostumados a ouvir histórias de sucesso de pessoas que conseguiram na base da "raça" e "determinação" obter o crescimento em seus negócios, que adotamos isto como regra em nossos pensamentos. Obviamente isso é muito bom e não sou contra ao pensamento de trabalhar arduamente e com persistência, entretanto não podemos somente pensar que vai ser na "raça e na vontade" que se vence no varejo.

Precisamos somatizar com este pensamento, que o "trabalho duro recompensa", a profissionalização, o conhecimento e as técnicas necessárias. Hoje temos um varejo pouco profissional. Um varejo muito suscetível as variações de mercado e com muitas administrações amadoras. 

Por exemplo, para exercer a carreira de médico, você precisa passar anos estudando e mais alguns agregando conhecimento na prática. Para ser advogado, além da formação acadêmica, você precisa fazer estágios, participar de audiências até "dominar a situação". No varejo também não é diferente. Precisamos buscar o nosso profissionalismo e deixar de lado o amadorismo. 

Muito comum, o empresário achar que investir e administrar um comércio varejista é algo simplório. Pois muito enganado está, esta época em que o mercado dava espaços para os "amadores" já acabou. Precisamos buscar o conhecimento e as técnicas varejistas necessárias.

Hoje há diversos cursos focados no varejo, há metodologias, livros e oportunidades de transferência de know-how disponíveis no mercado. Busque isso e os resultados virão.

Administrar tudo no "papel de padaria" pode ter dado certo por algum tempo, mas agora precisamos nos especializar em gestão do varejo, saber comprar e usar técnicas de negociação para conseguir os melhores preços, saber como precificar os produtos e de que maneira fazer as promoções.

Saber como funciona o psicológico do nosso cliente. Pensar como ele pensa e saber, não somente suprir sua necessidade com produtos, mais sim com "experiências de compras".

Grandes varejistas tem se beneficiado destas técnicas e conhecimentos por tempo, mais chegou a hora do pequeno comerciante, do pequeno varejista e empresário saber administrar seu negócio com um profissionalismo de "peixe grande". Faço votos a todos, por um varejo mais profissional.

 

Encontre a melhor franquia para você: Franquias por segmentos e ramos
Confira mais artigos em: Gurus do Franchising

Artigos Gustavo Freixo

5 maneiras de evitar os efeitos da crise

5 maneiras de evitar os efeitos da crise

Assusta-me dar uma volta pela cidade e ver tantos pontos com faixas “Aluga-se” ou “Queima de estoque para fechar loja”, isso me leva a pensar se...

Ver mais

5 passos para lançar um novo produto

5 passos para lançar um novo produto

"Um mercado nunca fica saturado com um bom produto, mas fica rapidamente saturado com um produto ruim", frase esta dita por Henry Ford. Seguindo este principio...

Ver mais

Vender mal ou não vender?

Vender mal ou não vender?

Por definição é algo que aparenta ser bem trabalhoso, e na realidade é mesmo! Quando o empresário realiza a compra no atacado e vende...

Ver mais

Ver mais

Ver mais

Encontre a melhor franquia para você