ABF participa da 3ª Feira Andina de Negócios e Franquias na Colômbia

ABF participa da 3ª Feira Andina de Negócios e Franquias na Colômbia

O mercado colombiano apresenta grandes possibilidades para o franchising brasileiro, pois o país oferece estabilidade política e econômica, além de uma população com alto nível cultural e ávida por novidades principalmente nas áreas de alimentação, serviços e moda. Há uma grande concentração de Shopping Centers, no entanto caracterizada por marcas locais e pouco organizadas, o que abre espaço para as empresas entrarem neste mercado. A Colômbia faz parte da Federação Ibero-Americana de Franquias (FIAF), desde março deste ano, pois há um esforço do setor em organizar o sistema de franquias no país.

 
Atualmente estão presentes as empresa O Boticário, Via Uno, Lilica Ripilica, Localiza, Cantão, Totvs, Morana e Dumont e em breve a Livraria Nobel abrirá sua primeira unidade. Os produtos brasileiros são muito bem aceitos nesse mercado caracterizado ainda pela presença de algumas marcas estrangeiras, sobretudo americanas, mas dominado por marcas locais, nem sempre franquias.
 
A FANYF recebeu cerca de 4000 visitantes em seus dois dias de apresentação e contou com 60 estandes, destacando um institucional da ABF e outro da FIAF. Ricardo Camargo, diretor executivo da ABF, a convite dos organizadores da feira, representou a FIAF e ABF ministrando uma palestra sobre o cenário mundial da franquia em tempos de crise e participou do painel internacional de franquias, onde debateu com representantes de outros países.
Camargo acredita que a Colômbia é hoje o país latino americano que mais oferece oportunidades para a expansão de redes brasileiras, principalmente porque reúne cerca de 10 cidades com potencial de negócios. Durante a feira uma rede que demonstrou interesse nesse mercado é a Vivenda do Camarão que através de sua experiência no Paraguai pretende expandir-se para outros mercados na América do Sul.
 
Para Rogério Feijó, gerente de relacionamento da ABF, é importante ressaltar que mesmo as redes que não operam no exterior precisam se preocupar com a proteção das suas marcas. `Em visita a alguns shoppings em Bogotá, nos deparamos com uma rede intitulada Villa Romana e outra Spoleto, sendo esta última, uma rede local em franca expansão, mas que copia exatamente a marca e conceito brasileiro`, afirma.
Diante das oportunidades desse mercado, a ABF irá inserir na renovação do projeto APEX-Brasil a participação através de um pavilhão de franquias brasileiras na edição de 2010.
 

Fonte: DFREIRE

Leia Mais Sobre Acontece no Franchising