O varejo e o mercado imobiliário - perspectivas

Enviado em 30/11/2011 às 15:47:47

Para muitos varejistas, planejar a expansão da sua rede, seja por franquias ou lojas próprias, passa por um grande dilema: O atual cenário com a alta dos aluguéis e das luvas comerciais trará rentabilidade para as novas operações?

Com o aquecimento da economia, o varejo sofre com mais um dos apagões próprios do crescimento - além da já crônica falta de mão de obra qualificada, nos últimos anos os varejistas sofrem com a baixa oferta de imóveis para locar. Em todo o Brasil os imóveis de rua, e as lojas nos shopping centers estão escassos. Consequentemente, dentro da lei da oferta e da procura, os valores dos alugueis estão muito mais altos do que nos últimos 2 anos. Em alguns shoppings, esta variação chega a dobrar.

Igual situação ocorre com os valores pelos pontos comerciais (ou das luvas) que quase triplicaram nos últimos 3 anos. Isso faz com que um bom ponto comercial loca-se em questão de dias, provocando quase um leilão, onde quem paga mais leva. Quem vende acaba sendo atraído por esta situação e acaba pedindo um valor alto, sabendo que mesmo acima do praticado na região existem lojistas dispostos a pagar, dado a escassez de oferta.

Diante disto, planejar a expansão nos dias de hoje envolve fazer muitas contas, pois o investimento ficou muito maior, bem como o custo de ocupação. O prazo para a busca de um ponto comercial também aumentou, e muitas vezes, compromete seriamente o plano de expansão, pois muitos varejistas não têm conseguido encontrar a localização ideal, versus os custos no prazo almejado. Ou seja, praticamente todos têm planos de expansão para os próximos anos (anos que prometem forte aumento do consumo e poder de compra, Copa do Mundo, Olimpíadas...), mas talvez grande partes deles já temendo as dificuldades em encontrar os locais ideais, estão revendo suas metas. Calcula-se que 80% dos varejistas não conseguirão cumprir suas metas de expansão devido à falta de bons locais para abrirem suas novas unidades.

Existem hoje cerca de 60 shoppings em construção neste país, e cerca de 80 projetos em curso. A solução para atender a demanda varejista estaria nestes empreendimentos? Em parte sim, mas ocorre que muitos destes estão localizados em cidades médias e pequenas (os altos custos e a escassez de terrenos tem dificultado nas cidades grandes) e pelo porte e características tem deixado grande parte dos varejistas cautelosos, pois existe a grande dúvida em relação ao sucesso destes empreendimentos. Os últimos shopping centers abertos no país tem reforçado a posição de cautela dos varejistas, pois 90% deles “ainda não pegaram” passados os primeiros 2 anos de atividades.

É...a vida do varejista não tem sido fácil, mesmo com tantas oportunidades que se vislumbram.

Marcos Hirai (marcos.hirai@bgeh.com.br), sócio-diretor da BG&H Real Estate

Skate Center

Os Artigos + lidos

24 horas 7 dias 30 dias