Conheça as marcas que apostarão em franquias em 2012

Enviado em 23/03/2012 às 10:53:36
franquia, franquias, formatação de franquias, modelo de negócio, negócios lucrativos, novas franquias, o boticario

O mercado de franquias vai bem, obrigado, e caminha para ficar ainda mais aquecido. Animadas com as boas perspectivas do segmento, marcas nacionais e estrangeiras estão adotando este modelo de negócios. "Com os países da Europa e também os Estados Unidos engatinhando na recuperação econômica, muitas franquias internacionais têm interesse em investir no Brasil", explica Cristina Franco, vice-presidente da ABF (Associação Brasileira de Franchising). Em 2011, 16 missões com representantes de franquias estrangeiras visitaram o País para fazer estudos de viabilidade econômica.

Os investidores estão de olho no potencial de crescimento do setor. O número de novas franquias tem crescido em ritmo acelerado no mercado brasileiro. Em 2001, havia apenas 600 marcas atuando com esse modelo de negócios. Em 2007, o número dobrou: 1.197. No final de 2011, eram 2.031 marcas.

O ótimo resultado é fruto do fato de que não só as redes querem ampliar o número de unidades, como também que indústrias querem estabelecer operações independentes de grandes redes varejistas. Enquanto grandes empresas do setor criam marcas próprias - caso da Qualitá e Taeq, do grupo Pão de Açúcar -, a indústria desenvolve operações de varejo próprias como forma de chegar diretamente ao consumidor. "O segmento industrial não faz a gestão nem investe diretamente, mas tem o controle do know-how e do merchandising", explica José Carlos Fugice Jr., diretor de consultoria do grupo Bittencourt, voltado para a gestão e expansão de franquias.

Cristina Franco prevê para este ano um crescimento de 10% no faturamento do setor, e a entrada de novas empresas neste mercado em expansão. Hoje, o franchising responde por 2,3% do PIB (Produto Interno Bruto) nacional.

A executiva destaca o setor de hotelaria e turismo como um dos filões que mais tem apresentado crescimento, com um salto de 85% no faturamento de 2011 em relação a 2010.

"As franquias permitem às empresas crescer com o apoio do capital e da gestão de terceiros. A rede O Boticário, por exemplo, tem 3.220 lojas em 32 anos atuando com o modelo de franquias. Se, no passado, tivesse optado apenas por abrir filiais, talvez tivesse no máximo 500", estima Wagner Lopes Almeida, diretor de consultoria e expansão da Global Franchise. A empresa é responsável por formatar projetos para o sistema de franquias, assim como em trazer marcas internacionais para o Brasil.

Muitas redes estrangeiras já se instalaram no País e, no momento, adaptam seus serviços à realidade nacional para se lançaram no mercado nos próximos meses.

Confira oito marcas nacionais e estrangeiras que engrossarão o filão do franchising em 2012.

1 Chicco - rede de produtos para bebês
A rede italiana de produtos para bebês já está estabelecida no Brasil com operações próprias e começa a trabalhar também no sistema de franquias. Além de roupas e assessórios para bebês, ela também produz e comercializa produtos próprios de puericultura (trabalhados com madeira), que vão de chocalhos a berços.

2 Quickies - salgados self-service
A marca holandesa de salgados reproduz um modelo comum na Holanda desde os anos 1950. O atendimento é feito pelo próprio cliente, que deposita a quantia relativa ao preço do salgado nas máquinas que os estocam. Isso possibilita uma grande vendagem de produtos num curto espaço de tempo, com a loja ocupando uma pequena área com mesas altas, estilo bistrô, e poucos funcionários. O modelo já está sendo testado na cidade de São Paulo e planeja abrir para franqueados em abril.

3 Quiznos - sanduíches estilo submarino
A rede americana de sanduíches compete mundialmente com a Subway. No Brasil, deve direcionar seu foco ao público com poder aquisitivo mais elevado. Já existem cinco unidades próprias em Brasília, que estão sendo utilizadas para testar o modelo. A marca diz estar aberta a negociação para a implementação de unidades franqueadas.

4 Adcos - comércio de cosméticos
A empresa de cosméticos Adcos, do Espírito Santo, já atuava junto ao consumidor através de unidades próprias e de uma rede de distribuidores. Agora, busca adaptar suas vendas para o modelo de franquias - com ênfase no profissional da saúde aliado ao estabelecimento de lojas físicas.

5 Lifemen - clínicas de urologia
Criada por um grupo de urologistas, a Lifemen é uma franquia de clínicas voltadas para o público masculino com problemas de ereção e outras disfunções sexuais, como ejaculação precoce. Foram desenvolvidos tratamentos e produtos próprios que ficam à disposição do franqueado. Desde o início do ano já há duas unidades operando, uma no Rio de Janeiro e outra em Minhas Gerais.

6 Temakeria e Cia - restaurantes de comida japonesa
Já estabelecida com seis unidades próprias em São Paulo, a rede de restaurantes Temaqueria e Companhia busca crescer com o modelo de franquias tanto em shoppings quanto em lojas de rua, que permite horário de atendimento mais extenso.

7 Urban Arts - galerias virtuais

Trata-se de um modelo de galeria de arte virtual já difundido em outros países. No portal da Urban Arts serão comercializados trabalhos de artistas, designers e ilustradores. No Brasil, o negócio vem sendo testado pelo designer gráfico André Diniz desde 2008 e passou a adotar modelo de franquias neste mês de março.

8 Usina de massas - restaurantes
A rede de restaurantes já conta com sete operações próprias em praças de alimentação de Porto Alegre (RS). Agora, quer ampliar sua operação pelo Brasil com o modelo de franquias voltadas para praças de alimentação.

Portal Terra

Amoo Bijoux

As + lidas

24 horas 7 dias 30 dias
Portobello Shop