Como abrir um cartório?

Atividades como registro de nascimentos, casamentos, óbitos, separações e aquisições de imóveis necessitam de registro em cartório, por isso o mesmo deve ser reconhecido como um investimento financeiro.

Os serviços prestados por cartórios de registro e notarias podem ser considerados públicos, por isso são exercidos a partir de delegação do Poder Público. Desta forma, quem se interessa em abrir um cartório precisa participar de um processo licitatório através de concurso público, como é possível conferir abaixo:

Legislação aplicável: artº 236 da Constituição FederalLei Federal nº 8.935, de 18 de novembro de 1994Lei do Estado de São Paulo nº 12.227, de 11 de janeiro de 2006, que estabelece a organização básica dos serviços notariais e de registros, as regras do concurso público de provimento da titularidade de delegação das serventias, e dá outras providências.

Franchising

Para quem se interessa em abrir uma franquia do ramo de cartórios, já existem opções no mercado, como o Cartório Mais e a Cartório Postal.

As franquias deste ramo se encaixam no segmento de Negócios e Serviços que teve um faturamento de mais de 25 bilhões em 2013. Possui 272 redes franqueadoras e mais de 24 mil unidades de franquias, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF).

No sistema de franquias, o franqueador fornece ao franqueado o direito de comercialização de seus produtos e serviços, além de seu conhecimento, ou seja, seu know-how e gerenciamento.

A compra de uma franquia, normalmente, exige um investimento inicial alto, pois contempla valores de instalação, equipamentos e funcionários.

Saiba mais: 
Franquia Cartório Mais
Franquia Cartório Postal




Serviço de Atendimento ao Cliente: